Pentacórdio para Sábado, 15 de Junho

por Rui Oliveira

 

 

 

 

 

   Poucos eventos deste Sábado, 15 de Junho se não incluem nas “Festas de Lisboa’13” cuja programação temos vindo a acompanhar. Deles ressaltaríamos os seguintes :

 

 

ermida 0 fado carminho

   Inaugura-se neste Sábado (ficando aberta até 18 de Agosto), das 14 às 18h, na Ermida de Nossa Srª da Conceição de Belémermida 1 (Travessa do Marta Pinto nº 21, ao Restelo) a exposição “Fado com Carminho” de Julião Sarmento.

   Concebida em colaboração com a fadista Carminho, resultou de um convite que lhe foi dirigido por Julião Sarmento no sentido de escolher um fado tradicional que pudesse ser cantado por esta a cappella. ermida 3O registo sonoro deste momento é, então, apresentado sob a forma de instalação, articulando-se com um conjunto de outros elementos cenográficos que conferem à totalidade da obra um carácter eminentemente dramatúrgico.

   Julgamos saber tratar-se dum fado de Artur Ribeiro de 1971 (ver documento junto) que começa “De mim para ninguém mais outro fado triste/ Fado que às vezes canto para ninguém ouvir/ Muito embora a ninguém meu coração insiste/ Neste fado que em pranto se transforma a seguir”.

   A iniciativa é do projecto “Travessa da Ermida” (ver aqui ).

 

 

 lygia clark 1

   Na Praça da Figueira, com início na Sexta 14 de Junho e fecho na Terça 18, das 10h30-13h e das 14h30-18h, está a exposiçãolygia clark “Lygia Clark Caminhando, em busca do próprio caminho”, uma exposição itinerante com obras (réplicas educativas) duma das mais expressivas artistas brasileiras, que tem percorrido diversas cidades portuguesas.

   Montada sobre um camião-baú, inteiramente adaptado para esse objectivo, faz parte da programação oficial do “Ano do Brasil em Portugal e de Portugal no Brasil” ; no veículo estarão expostos os objectos sensoriais e relacionais e, do lado de fora, espalhados em seu redor, ficarão as obras de maiores proporções, além de um telão para exibição de vídeos sobre a artista.lygia clark 2

   A obra de Lygia Clark, que é fundamentada na percepção, na revelação de níveis de significado e na experiência junto ao objecto, contará com monitores, devidamente treinados e capacitados para acompanhar os visitantes durante o percurso da exposição, a fim de os orientar na manipulação dos objectos e facilitar essa interação comunicativa entre o indivíduo e a arte que a artista propõe.

 

 

 

Jardim-Botanico-Tropical_28_538x370

untitled   Neste Sábado, 15 de Junho, das 16h às 23h, no Jardim do Japão (dentro do Jardim Botânico Tropical, em Belém) celebra-se a 3ª edição da “Festa do Japão em Lisboa” no ano da comemoração dos 470 Anos de Amizade entre o Japão e Portugal, promovida pela Embaixada do Japão, Festa_do_JAPAO_8_20121-960x490com a co-organização da Câmara Municipal de Lisboa, EGEAC e Associação de Amizade Portugal-Japão.

   A Festa do Japão, para incentivar o diálogo entre os dois países, oferece actividades como demonstração de Ikebana, Shodo (caligrafia), artes marciais, poesia Haiku, Origami, Furoshiki (técnica de embrulho), brinquedos japoneses, como vestir Yukata (o kimono de Verão), Cosplay (expressão da cultura pop), concertos de música japonesa, exposições de Bonsai ou tendas de gastronomia japonesa. 

 

 

   Na Fábrica Braço de Prata (ao Poço do Bispo) têm, durante todo o mês, decorrido espectáculos integrados nas “Festas”.

   Neste Sábado, 15 de Junho, às 0h00, é a vez do Quinteto Luso-Baião, uma formação composta por Leando Bomfim LEANDR~1(guitarra base e voz), Enrique Matos (percussão e coro), Cris Domingos (guitarra solo e coro), Cícero Mateus (percussão e voz), e André Natanael (acordeão).

   Inspirados pelos ritmos presentes no forró (ex: xote, xaxado, arrasta-pé, baião) este quinteto luso-brasileiro «propõe-se ir muito mais longe, trazendo às suas performances fusões de elementos do rock, do côco, do samba e do maracatu (cuja fusão com o fado terá dado o baião)».

   Mostramos-lhe uma sua interpretação recente (Abril de 2013) no Santiago Alquimista do tema “Vendedor de Caranguejo” :

 

 

 

 

Peqs_Cantores_Jeronimos_Logo   Saindo das “Festas”, dá-se notícia de que ainda neste Sábado, 15 de Junho, às 21h30, no Museu Nacional de Arqueologia pequenos_cantores(na Praça do Império), há um recital dos “Pequenos Cantores dos Jerónimos”, sob a direcção de Teresa de Lencastre, que interpretarão, além de repertório tradicional do Mundo, obras de Vivaldi e de Saint-Saëns.

   Na 2ª parte, no Recital de Câmara, a soprano Filipa Costa Macedo, acompanhada ao piano por Eurico Rosado e no violoncelo por Nelson Ferreira, cantará temas de Bach, Mozart, Fauré e Saint-Saëns.

 

 

 

diable_probablement_le__c5

   Por último, lembramos que o “conselho” que a Cinemateca Nacional dá para este Sábado, 15 de Junho07052012160244_le-diable-probablement é assistir na sua Sala Dr. Félix Ribeiro, às 19h, à exibição da película “Le Diable Probablement” (França, 1976) deRobert Bresson (foto)robert bresson, com Antoine Monnier, Tina Irissari, Henri de Maublanc e Laetitia Carcano, nos papéis principais.

   Penúltimo filme de Robert Bresson, ele é «talvez o mais terrível e desesperado de todos os seus filmes. Um olhar impiedoso sobre o mundo contemporâneo e a destruição da natureza e das formas de vida. Uma reflexão sombria feita a partir da descoberta de um cadáver, o corpo de um jovem cuja única resposta para o estado do mundo é o suicídio».

   A película de tão controversa esteve proibida em França aos menores de dezoito anos por ser considerada um incitamento ao suicídio. Mas no Festival de Berlim a que concorreu, tanto o realizador Reiner Werner Fassbinder como o crítico Derek Malcolm fizeram questão em expressar o seu apoio ao que consideraram uma obra de arte.

   Este é o seu filme-anúncio, assaz elucidativo :

 

 

 

(para as razões desta nova forma de Agenda ler aqui ; consultar a agenda de Quinta aqui)

 

 

 

 

1 Comment

Leave a Reply