A OUTRA VOZ – por Rachel Gutiérrez

Imagem1

A OUTRA VOZ

(pensando em Octavio Paz)

 

Pouco importa se morreu,

em que momento escreveu;

poeta vivo e amado

é o que neste mesmo instante

está sendo soletrado;

 

não quer a camisa-de-força

da contemporaneidade

quer é ressuscitar

no tempo e na eternidade

 

e o sotaque de sua voz

– demência e furor sagrado –

 

canta por todos nós.

Ilustração – reprodução de quadro de Dorindo Carvalho

Leave a Reply