“O MUNDO NUM SEGUNDO”, DE ISABEL MARTINS E BERNARDO CARVALHO por Clara Castilho

Imagem1

Hoje vamos mais uma vez falar de literatura infanto-juvenil, particularmente de uma parceria de autores  que tem criado obras para crianças e jovens – com a feliz particularidade de também agradarem aos pais – dois em um.

Imagem2

A parceria Isabel Minhós e Bernardo Carvalho tem produzido excelentes livros, que as crianças adoram e queImagem1 os pais também apreciam. Falamos de “O RAPAZ QUE GOSTAVA DE AVES”, “IR E VIR”, “UM LIVRO PARA TODOS OS DIAS”, “OBRIGADO A TODOS”, “o livros dos quitais”, “depresa, devagar”, “as duas estradas”, “és mesmo tu?” “a grande invasão”, P de pai”.  “O Mundo num Segundo” tem-me possibilitado grandes conversas com crianças, individual e colectivamente.  De que se trata? Retirando da página da editora “PLANETA TANGERINA”, de quem aqui já temos falado. Indica-se:  “No tempo de um segundo podem acontecer as coisas mais banais ou, pelo contrário, as mais extraordinárias das coisas. Algumas delas em nada parecem alterar o rumo do mundo, outras serão capazes de provocar pequenas ondas que, por sua vez, desencadeiam novos acontecimentos.

“O Mundo num Segundo” acompanha a passagem do tempo, desse tempo particular que corresponde a um pequeno passo do ponteiro mais rápido do relógio, pelos cinco continentes. Através de imagens que nos remetem para o universo da banda-desenhada, deparamo-nos com a diversidade de mundos, pessoas e situações de que é feito o planeta: em cada página abre-se uma janela, e espreitamos o que acontece, neste preciso instante, aqui, ali em todo o lado (e depois o segundo continua o seu caminho, sempre a correr, sempre apressado…).Um livro de imagens que pode ser lido a diferentes níveis, por leitores de todas as idades: pelos mais pequenos, que se familiarizam ainda com as noções de Tempo e que poderão descobrir aqui como este é relativo e vivido de formas tão diferentes; e pelos mais velhos, também apreciadores de imagens, que de certo encontrarão nestas cenas aparentemente dispersas, um fio de história a mostrar-nos como estamos todos ligados.

”De facto, nós, adultos, podemos ver com outros olhos. Por vezes mergulhamos em memórias pessoais, outras notando um pequeno pormenor do desenho cheio de ironia. E no fim, reflectindo na nossa pequena dimensão…

Leave a Reply