“A BRINCAR TAMBÉM SE APRENDE” por clara castilho

9349741_b7nul3[1]

Foi este o mote da festa de final de ano no Centro Doutor João dos Santos – Casa da Praia.

Nos últimos meses, por sugestão de uma criança, criou-se a “Oficina dos Brinquedos”. Tentava-se responder a um problema que sempre surge: a dificuldade em organizarem-se para partilhar espaço, materiais, desejos e até sonhos com o outro. Muitas vezes, no recreio, as crianças  nem sabem o que fazer, correm ou  saltam sem que isso sirva para nada, ou em lutas, ou ficam zangadas ou amuadas, ou até  estragam as brincadeiras dos outros.

Em reunião, acabaram por identificar um dos problemas: Existiam poucos brinquedos e jogos disponíveis para usarem, muitos porque os tinham estragado. Assim, sendo, a primeira proposta de todos foi de que  fossem comprados novos brinquedos. Foi-lhes devolvido que seria um grande gasto e elas próprias reconheceram a sua dificuldade em usar sem estragar.

                       brinquedo 2

Então decidiu-se construir, a partir de material de desperdício, as brincadeiras preferidas de cada um. Para isso, cada um teve que pensar como gosta mais de brincar, depois imaginou e investigou como fazer e … mãos à obra! Em pouco tempo o sótão ficou cheio de caixas e caixinhas e caixotes, todo o tipo de embalagens, rolos de papel… enfim, de tudo aquilo que habitualmente deitamos fora lá em casa.

Quando todos os brinquedos foram finalizados foi feita uma apresentação dos mesmos a todos os adultos e crianças da casa e discutiu-se  as regras de utilização dos mesmos.

Esta actividade levou a uma consciencialização por parte da maioria das crianças da necessidade de redução de lixo e reutilização de materiais para que possamos viver num mundo mais saudável. Levou a um maior respeito pelos brinquedos, a partir da noção adquirida do trabalho e investimento de cada um.

Também reflectiram sobre o que é brincar e sobre a sua importância. Deixo-vos as suas definições.

brinquedo1

BRINCAR É…

“Jogar futebol com os amigos”; “Fazer e lutar com monstros invisíveis”; “Um direito – porque se as crianças trabalham têm a recompensa”; “Aprender as regras de como se joga, regras das ciências e do inglês”; “Ter estratégias para ganhar”; “Fazer experiências”; “Divertir”; “Arranjar novos amigos”; “Fazer jogos de imaginação”; “Ter ideias e divertir”; “Fazer faz de conta”; “Estar sozinho ou acompanhado”.

BRINCAR É…

“Aprender com os outros a brincar”; “Aprender a ter boas maneiras”; “Brincar a treinar a ser crescido”; “Ter regras… nos jogos de grupo aprendemos a ter regras. Quando estamos sozinhos não há regras”; “Saber raciocinar”; “Nos jogos de latas aprendemos a fazer contas, é preciso ter pontaria, coordenação e concentração”; “Brincar aos pais e às mães e aprender a deitar cedo”; “Os adultos que não brincam ficam maus e são pouco simpáticos”; “Imaginar o que se quer”; “Pensar em alguma coisa que se gosta”; “Estar com os amigos”.

BRINCAR É…

“Aprender a brincar é giro, é fazer coisas giras”; “Importante porque senão não tínhamos nada para fazer”; “Toda a gente brinca. Se alguém não brincou quando era pequeno, em adulto é uma seca, é secante. É mau e só dá raspanetes”; “É mais fácil aprender com a experiência porque estamos a ver o que vai acontecer”; Aprendemos mais quando estamos a brincar do que quando estamos a escrever, em que só estamos a olhar para o livro”; “A vida sem brincar era triste”; “Podemos brincar com as palavras ou a observar os bichinhos”; “Brincar é imaginar a desenvolver o pensamento”; “Brincar é criar, pensar, experimentar e aprender”.

Leave a Reply