UMA ESCOLA A DAR O EXEMPLO DE COMO PENSAR OS DIREITOS HUMANOS por clara castilho

9349741_b7nUl

O Dia Internacional dos Direitos Humanos é celebrado anualmente a 10 Dezembro. É a data  em que a Assembleia Geral das Nações Unidas proclamou, em 1948, a Declaração Universal dos Direitos Humanos,  na altura assinada por 58 estados. Tinha como objectivo promover a paz e a preservação da humanidade após os conflitos da 2ª Guerra Mundial que vitimaram milhões de pessoas.

Passados estes anos, pretende-se neste dia a homenagear o empenho e dedicação de todos os cidadãos defensores dos direitos humanos e promover o fim de todos os tipos de discriminação, fomentando a igualdade entre todos os cidadãos. É também o dia em que é entregue o Prémio Nobel da Paz.

971622_550088428372532_1979510261_n

 

Mas quero falar de uma iniciativa, aqui em Portugal, e com jovens. É na Escola Secundária da Baixa da Banheira, tem o nome de “Dia para Agir”, e enquadra-se no âmbito da Educação para a Cidadania Global. As actividades realizam-se ao longo de cinco stands: 1- Casa dos Direitos Humanos; 2- Ver os Direitos Humanos; 3- Falar os Direitos Humanos; 4-Sentir os Direitos Humanos; Stand + Viver os Direitos Humanos.

Serão projectados vários filmes (Flor do deserto, Women Are Heroes, A história dos Direitos Humanos. Haverá uma exposição sobre As novas etnias, de cartazes sobre a Declaração Universal dos Direitos humanos, sobre A violação dos Direitos Humanos no Mundo. Serão discutidos temas como o ambiente, igualdade de género e a violência exercida sobre as mulheres.

Contaram com a colaboração da Junta de Freguesia, Câmara Municipal do Barreiro, Instituto de Apoio à Criança. Comissão de Protecção, UMAR, Centro de Saúde, Centro Local de Apoio à Integração de Imigrantes. As crianças foram motivadas para a importância da solidariedade, através da doação de roupas, alimentos, brinquedos e sangue e do voluntariado.

Um exemplo de uma comunidade em acção, em conjunto e para bem de todos.

Ocorrerá também a atribuição dos Prémios de Jornalismo “Direitos Humanos & Integração” pelo Gabinete para os Meios de Comunicação Social e a Comissão Nacional da UNESCO, destinados a galardoar os melhores trabalhos jornalísticos sobre direitos humanos e integração que são publicados ou difundidos nos órgãos de comunicação social portugueses.

Na Assembleia da República, haverá uma cerimónia de atribuição do Prémio Direitos Humanos constituído no âmbito da Comissão de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias. Este ano a Federação Nacional de Cooperativas de Solidariedade Social (FENACERCI), é a premiada, pela sua intervenção na defesa dos interesses e direitos das pessoas com deficiência intelectual e/ou multideficiência e suas famílias e pelo trabalho desenvolvido em termos de sensibilização da opinião pública sobre esta problemática.

No Brasil, decorre o Fórum Mundial de Direitos Humanos – FMDH entre os dias 10 e 13 de Dezembro, em Brasília, com o objectivo de promover um espaço de debate público sobre direitos humanos no mundo, em que sejam tratados seus principais avanços e desafios, com foco no respeito às diferenças, na participação social, na redução das desigualdades e no enfrentamento a todas as violações de direitos humanos (www.fmdh.sdh.gov.br).

E muitas outras iniciativas haverá…

 

 

3 Comments

  1. Acrescento quanto à entrega de prémios na Assembleia da República:J osé António Pinto deixou esta tarde na Assembleia da República a medalha de ouro comemorativa do 50º aniversário da declaração Universal dos Direitos Humanos, que lhe tinha sido entregue como reconhecimento pelo seu trabalho no Porto. O assistente social da Junta de Freguesia de Campanhã afirmou que trocava a medalha por outro modelo de desenvolvimento económico. Instou os governantes a estancarem “imediatamente este processo de retrocesso civilizacional que ilumina palácios, mas ao mesmo tempo deixa pessoas a dormir na rua”.

    “Não quero medalhas, quero que os cidadãos deste país protestem livremente e de forma digna dentro desta casa e quando reivindicam os seus direitos por uma vida melhor não sejam expulsos pela polícia destas galerias”, acrescentou.

Leave a Reply