ASSOCIAÇÃO 25 DE ABRIL – VENCER O MEDO, REAFIRMAR ABRIL, CONSTRUIR O FUTURO

ASSOCIAÇÃO 25 DE ABRIL
Pessoa colectiva de utilidade pública (Declaração n.º 104/2002, DR – II Série, n.º 91 de 18 de Abril) • Membro
honorário da Ordem da Liberdade
Rua da Misericórdia, 95 • 1200-271 LISBOA
Tel. 213 241 420 Fax 213 241 429 E-mail: a25a.sec@25abril.org
http://www.25abril.org http://www.guerracolonial.org
NIF 501 323 414

 524055_377708322271110_192883077420303_976950_704470348_n

VENCER O MEDO, REAFIRMAR ABRIL, CONSTRUIR O FUTURO

Ciclo de comemorações dos 39.º e 40.º aniversários do 25 de Abril

Portugal chegou a uma nova encruzilhada da sua História e, como em todas as outras, terá de ser o seu Povo a encontrar em si a vontade e energia para a ultrapassar. A crise que vivemos tem causas internas e externas que comprometem perigosamente o regime democrático e minam a justiça social, valores que estiveram na base do 25 de Abril.

A captura do Estado por interesses particulares, a falta de moral na vida pública, a sujeição colaborante do poder político aos directórios da finança nacional e internacional, a ausência de uma estratégia nacional integrada com a de outros países e povos colocados em situações idênticas, conduziram à situação de grave crise em que nos encontramos.

O empobrecimento generalizado, a saída, cada vez maior, de jovens com elevada preparação académica, o alargamento do fosso entre a minoria dos muito ricos e a massa cada vez maior dos muito pobres, o galopante desemprego de dramáticas proporções, a corrupção, a ineficácia da aplicação da justiça, o desrespeito pela História e pela cultura que nos distinguem há oito séculos, situações estas que não param de piorar com o anunciado agravamento do assalto fiscal e da brutal austeridade para 2014, concorrem decisivamente para a actual subalternidade do País.

Hoje, Portugal é um “protectorado”.

Tudo isto, só foi possível porque os valores de Abril que inspiram a Constituição da República não vêm sendo cumpridos. Só a não observância e a não prossecução das normas constitucionais nos trouxeram a esta situação de perda de soberania. Por isso, se exige, mais que nunca, uma resposta popular.

É urgente e indispensável que os portugueses recuperem o seu poder soberano enquanto cidadãos, que se reúnam à volta dos valores sociais e políticos que foram e são a referência do 25 de Abril: liberdade, democracia participada, justiça social, paz e soberania nacional no quadro de uma União Europeia caracterizada pela igualdade e a solidariedade entre as nações.

Os valores de Abril terão de ser, ainda e mais uma vez, a bandeira à volta da qual se juntem os portugueses decididos a lutar por um Portugal livre, democrático e justo.

As comemorações do próximo 25 de Abril, que culminarão em 2014, com a celebração do 40.º aniversário da data libertadora, deverão constituir um pólo agregador e dinamizador para a organização e o desenvolvimento das acções indispensáveis para a reconstrução de Portugal.

É neste contexto de descalabro nacional que a Direcção da Associação 25 de Abril, assumindo sem hesitação o seu papel simbólico, exorta os seus associados e demais cidadãos a envolverem-se empenhadamente na concretização de um plano de realizações que una os 39.º e 40.º aniversários do 25 de Abril, sob a égide da iniciativa.

VENCER O MEDO, REAFIRMAR ABRIL, CONSTRUIR O FUTURO.

Temos de ser capazes de reconstruir o nosso futuro, com base nos sonhos acalentados pela esmagadora maioria dos nossos concidadãos!

Continuamos a acreditar que o 25 de Abril encerra um enorme potencial de valores e ideais motivadores e que é fonte de inspiração, de criatividade e de mobilização para a maioria dos cidadãos portugueses. Encorajam-se manifestações culturais e desfiles populares em todos os locais onde os cidadãos livremente se organizem, que reforcem o processo social, cultural e patriótico de resistência ao colaboracionismo, com momentos culminantes nos 39.º e 40.º aniversários do 25 de Abril. Julgamos que com esta iniciativa podemos contribuir eficazmente para que as próximas comemorações do 25 de Abril constituam a afirmação do valor e capacidade dos portugueses e da confiança dos cidadãos em si próprios.

Esperamos e confiamos que todos se empenhem de alma e coração nesta tarefa – que reputamos de urgente – de preservar a identidade e a coesão nacionais e de voltar a colocar Portugal como país soberano nos areópagos europeu e mundial.

Juntam-se:

  • · Linhas de orientação – Anexo A;
  • · Estrutura – Anexo B;
  • · Código de Participação – Anexo C;
  • · Compromisso de Desempenho – Anexo D.

O Presidente da Direcção

Vasco Correia Lourenço

Nota de A Viagem dos Argonautas – as linhas de orientação de  “VENCER O MEDO, REAFIRMAR ABRIL, CONSTRUIR O FUTURO.”, serão publicadas aqui no nosso blogue, amanhã, domingo, também às 18 horas.

2 Comments

Leave a Reply