SÃO ESTAS DATAS MAS PODERIAM SER OUTRAS por Luísa Lobão Moniz

olhem para  mim

1939___1945____     1959________ ___________________1989

II Guerra Mundial__  Declaração dos Direitos da Criança____Convenção dos Direitos da Criança e o Superior Interesse da Criança.

São estas datas, mas poderiam ser outras.

Ontem fez 70 anos em que começou o fim da II Guerra Mundial.

Quando se fala na II Guerra Mundial pensa-se em soldados, no sofrimento de tantas mulheres que viram partir os seus filhos, maridos, irmãos e, uns voltavam e outros não. Quase todos os que voltavam vinham com stress pós traumático.

Dia D, 6 de junho de 1944, desembarque das tropas aliadas na Normandia.

Dia D foi decisivo na vitória dos aliados.

bia 7.6

E as crianças? Como terão vivido neste tempo de grandes privações e sofrimento.?

 E as crianças que foram para os campos de concentração ou para os campos de trabalho?

O Governo Britânico, antes do início da Guerra, evacuou um milhão de crianças para protegê-las da ameaça dos ataques aéreos.
Muitas dessas crianças foram viver com pais adoptivos. Cerca de 16 mil foram mandadas de navio para outros países.

 

bia 7.6. 2

 

Foi preciso o sofrimento destas crianças para que a Assembleia das Nações Unidas considerasse a Criança como uma pessoa com Direitos. E assim surgiu a Declaração dos Direitos da Criança, em 1959.

Os alemães e seus colaboradores assassinaram cerca de 1,5 milhões de crianças, sendo um milhão delas judias, e dezenas de milhares de ciganos Romas, além de crianças alemãs com deficiências físicas ou mentais que viviam em instituições .

Os adolescentes, judeus e não-judeus, entre 13 e 18 anos como podiam ser úteis foram trabalhar como escravos.

 Os nazis foram responsáveis ​​pelo Holocausto, em que morreram judeus, os “”indignos de viver” incluindo os deficientes, os doentes mentais, os prisioneiros de guerra soviéticos, os homossexuais,  os ciganos….e evidentemente as crianças.

bia 7.6. 2.3

  • A criança deve ser protegida contra as práticas que possam fomentar a discriminação racial, religiosa, ou de qualquer outra índole. Deve ser educada dentro de um espírito de compreensão, tolerância, amizade entre os povos, paz e fraternidade universais e com plena consciência de que deve consagrar as suas energias e aptidões ao serviço de seus semelhantes. (Direito da Criança)

 

Leave a Reply