PROJETO #ON SEX – DIREITOS SEXUAIS E JOVENS VULNERÁVEIS por Clara Castilho

Da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa (FCSH-UNL), recebemos a seguinte informação

A Associação para o Planeamento da Família (APF),  em conjunto com EU Kids Online participa na promoção dos direitos sexuais dos jovens na internet e nas redes sociais . Assim, desenvolve o Projeto #ON_Sex – Direitos Sexuais e Jovens Vulneráveis.

E no dia 30 de Junho, na Universidade Nova de Lisboa foi divulgado o Projecto.

 Apresentação1

#ON_Sex é um projeto inovador que valoriza a internet e as redes sociais como ferramentas privilegiadas à educação sexual, promoção dos direitos e prevenção do bullying digital, junto de milhares de jovens vulneráveis, seus educadores e famílias.

 Segundo o Estudo EU Kids Online (2011), as crianças portuguesas são líderes no acesso à internet nas suas famílias. O mesmo estudo indica que as crianças e famílias mais desfavorecidas são as mais afetadas pelos  riscos da rede. Além disso, os fenómenos de violência sexual associados ao bullying digital, como a discriminação de género e a homofobia, são frequentes na vida dos jovens. A internet e as redes sociais são muitas vezes apontadas como fontes de disseminação viral de comportamentos negativos, com consequências ao nível do desenvolvimento saudável e da capacidade dos jovens para tomarem decisões  informadas, em especial nos campos da sexualidade e dos afetos.

 O projeto “#ON_Sex – Direitos Sexuais e Jovens Vulneráveis  pretende reverter esta situação e utilizar a internet e as TIC de forma positiva, maximizando o impacto que estas ferramentas têm na vida dos jovens para criar instrumentos de educação sexual, destinados a capacitar educadores e ONG’s que trabalhem junto de comunidades socialmente vulneráveis. Os principais objetivos são promover a cidadania ativa e a defesa dos direitos, em especial os direitos sexuais, em ambiente digital, contribuindo para a capacitação e educação dos jovens, tornando-os assim menos vulneráveis a situações de violência ou de discriminação.

 O projecto  tem, ainda,  como parceiros o Instituto Português  do Desporto e Juventude (IPDJ) e o Programa Escolhas, e financiado pela Fundação Calouste Gulbenkian.

 

 

 

 

Leave a Reply