MENINAS DA NIGÉRIA, AFINAL NÃO SÃO SÓ RAPTADAS PELOS BOKO HARAM…. TAMBÉM SÃO TRAFICADAS PARA A EUROPA por clara castilho

9349741_b7nUl

O artigo saído no Público, no dia 15, de autoria de Ana Cristina Pereira,  de quem já aqui falei por ser uma pessoa que se interessa por justiça social e ter ganho o O Prémio Os Direitos da Criança em Notícia, atribuídos pelo Fórum sobre os Direitos da Criança, fez-me voltar a reler o  Relatório do Observatório do Tráfico de Seres Humanos (file:///C:/Users/clara/Downloads/ec73aaf72ce34453a5826d7d1cd35460.pdf). Nele se diz que :

 “Em 2013 foram sinalizadas 308 presumíveis vítimas de Tráfico de Seres Humanos (TSH), das quais 299 cidadãos nacionais e estrangeiros sinalizados em Portugal (49 menores e 250 adultos) e 9 cidadãos nacionais (adultos) sinalizados no estrangeiro.

trafico africa

Comparando com 2012, observa-se em 2013 um acréscimo no número total de sinalizações (+146%), influenciado pelas sinalizações em Portugal (+269%) e um decréscimo de sinalizações de tráfico de portugueses no estrangeiro(-80%).

Este aumento é visível nas sinalizações oriundas dos Órgãos de Polícia Criminal (109 em 2012;183 em 2013), mas principalmente nas sinalizações oriundas das ONG/Outras entidades públicas (16 em 2012; 125 em 2013).Este dado vem reforçar a importância da consolidação das redes colaborativas para o sucesso do Sistema de Monitorização e do Sistema de Referenciação nacional.

[…] Já o forte acréscimo das sinalizações em Portugal está associado a 198 sinalizações de tráfico para fins de exploração laboral de adultos, em que se incluem 185 sinalizações na agricultura, maioritariamente na região do Alentejo na apanha da azeitona, decorrente de ocorrências que envolveram um elevado número de presumíveis vítimas. Deste total de sinalizações, foram confirmadas por OPC competente, e à data de elaboração do relatório, 45 vítimas, todas alvo de proteção, assistência e apoio assistido ao retorno.

No que se refere ao tráfico vindo da Nigéria: “18 presumíveis vítimas sinalizadas, todas do sexo feminino, das quais 9 menores de idade. A média de idade dos adultos é de 20 anos, e a dos menores de 15 anos. Do total, 17 das sinalizações são de presumíveis situações de exploração sexual, com a utilização de Portugal como país de trânsito”.

O artigo do público, veio agora referir que o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras tem registo de pelo menos 23 raparigas menores vindas da Nigéria. Os estudos europeus indicam que se verifica para outros países e que Portugal é mais um local de passagem.

Mas o que me impressionou mais é a forma como são “controladas” através de rituais de religião vudu em que fazem pactos de silêncio que, ao serem quebrados põem em perigo as suas família.

Ana Dols García, que tem estudado este assunto, dá-nos em “Voodoo, Witchcraft and Human Trafficking” (www.ecoi.net/file_upload/1930_1382531731_526664234.pdf), informações resultantes da sua experiência pelos países africanos.

“ Geralmente percebe-se que o voodoo é usado para forçar as mulheres africanas à prostituição”…. “Quando a viagem de uma mulher é combinada, cerca de 90% das raparigas que são traficadas para a Europa ( de acordo com Nigerian National Agency for Prohibition of Traffic in Persons (NAPTIP) fazem a cerimónia do “juramento de sigilo”. Se não o cumprirem podem fazer “zangar os deuses” e os seus familiares sofrerem (doença, morte, loucura…).

Muitas mulheres encontradas na Europa têm sido ajudadas pelas autoridades com o auxílio de autoridades religiosas que ajudam a “destruir” a crença que as faz aceitar a sujeição.

 

 

1 Comment

Leave a Reply