GOVERNO DE CABO VERDE – APOIO A PESSOAS COM PARALISIA CEREBRAL por Clara Castilho

 

caboverde1

Depois da realização de uma conferência sobre paralisia cerebral, na Cidade da Praia, onde estiveram em discussão temas como a medicina para mitigação desta doença, a reabilitação das crianças, inclusão no contexto educativo e cultural e desporto e inclusão, o Governo anunciou apoio a pessoas que se encontram nesta posição.

Os estudos realizados revelam que em Cabo Verde, apontam para 1500 o número de crianças portadoras da paralisia cerebral, sendo 500 só em Santiago, mas que até agora só foram localizadas 220. A nível mundial atinge duas em cada mil crianças. Não tem cura mas os efeitos podem ser minimizados e para isso o envolvimento da sociedade é fundamental.grd-Núcleo-de-Atendimento-à-Criança-com-Paralisia-Cerebral
Sendo 2014 o Ano de Solidariedade para com as Pessoas com Paralisia Cerebral de Cabo Verde foi elaborado pelo Ministério da Juventude, Emprego e Desenvolvimento dos Recursos Humanos (MJEDRH) um plano de acção que promove várias actividades relacionadas com o apoio às pessoas com paralisia cerebral e suas famílias. Uma Campanha  está a correr “O que nos Une”: Juntos para apoiar pessoas com paralisia cerebral”. A campanha vai ser desenvolvida em parceria com a Associação dos Familiares e Amigos das Crianças com Paralisia Cerebral (Acarinhar), a Associação para o Desenvolvimento e Formação de Pessoas com Necessidades Especiais de Cabo Verde- ADEF (São Vicente) e a Associação Regional de Desporto para Pessoas Portadoras de Deficiência, Crianças Carenciadas e Terceira Idade – Ardepti (São Nicolau). O Governo vai disponibilizar, ao longo de 2014, mais de 10 milhões de escudos (cerca de 90,9 mil euros) para as ONG’s  que lidam com a problemática desta deficiência.

Em Cabo Verde é a Associação ACARINHAR  quem muito tem feito para integração destas  pessoas em parceria com o Instituto Politécnico de Leiria (IPL) na procura de recursos científicos, técnicos e humanos, nomeadamente, na área de educação especial.

Associação Acarinhar  foi fundada no dia 15 de Abril de 2007, e tem como principal objectivo ajudar estas crianças com a inclusão social, pois são merecedoras com os mesmos direitos que os outros cidadãos. Acolhe estas crianças na faixa etária de 0 aos 22 anos, com o apoio de funcionários e voluntários capacitados, com sessões de fisioterapia, dança, música, arte, passeios, colonias de férias, carnaval, acompanhamento domiciliar para dar orientação as famílias necessitadas. A sua grande mentora é a Drª Teresa Mascarenhas

A meta é alargar o projecto para todo o país em meados de 2015, o que permitirá que todos conheçam a importância e as vantagens da inclusão destas crianças na sociedade e pediu uma atenção especial para as crianças com esta deficiência para que os familiares não se sintam desamparados.

Leave a Reply