AMANHÃ, 31 AGOSTO, DOIS ESPECTÁCULOS DE “LISBOA NA RUA” por Clara Castilho

 

 

 

Lisboa_Rua_2014_Destaque1_01

É uma organização da EGEAC, que se prolongará até 20 de Setembro, sempre com entrada gratuita e de que iremos dando notícias. Considerando que Lisboa na Rua é a resposta da cidade à cidade-porta, à cidade-ponte, balançando entre muitos continentes, onde civilizações, milénios e memórias convergem numa pele de muitas camadas, o espaço público torna-se o meio natural e privilegiado da comunhão e fruição culturais.

Amanhã poderão assistir, a dois espectáculos.

 Ruínas do Museu Arqueológico do Carmo, às 22h

 Screening/VIDEOBRASIL de Solange Farkas: NARRATIVAS DA EXPERiÊNCIA SENSÍVEL

O programa de vídeo que aqui se apresenta é fruto de um recorte temático e específico diante da pluralidade crítica vivenciada na última edição do Festival de Arte Contemporânea SESC -_Videobrasil, o qual contou com 94 artistas cujas vivências foram construídas no sul-geopolítico. Desse modo, foram escolhidos 4 artistas e 4 filmes que oferecem um ganho de natureza política nos encontros e desencontros da vida urbana. apesar dos novos e intensos fluxos informacionais, da homogeneização paulatina da comunicação de massa e a destituição das diferenças espaço-temporais entre contextos de produção artística, vários artistas emergentes tornam como prerrogativa de suas práticas um lugar de fala que prima pelo dissenso em suas maneiras, ora ficcionais ora documentais, de narrar as experiências urbanas e interpessoais. Portanto, a experiência sensível do artista – ancorada em suas heranças culturais – é a condutora de sua aguda percepção da alteridade.

Praça de São Paulo, às 22:00:

LOLA-1

La Ilusion te QuedaMárcio Laranjeira
Portugal, 2011

La ilusion te queda, de Márcio Laranjeira, é um filme sobre pequenas e grandes emoções. As conversas fúteis do dia-a-dia dão lugar a recordações emotivas. A pergunta que fica no ar tem a ver com o amor, como se inventa, como se distribui ou como se sente.

Versão original em espanhol com legendas em português

LolaJacques Demy, França, 1961, 90’, ficção – versão restaurada.

Lola, de Jacques Demy, retrata Lola, uma bailarina de cabaret que espera pelo retorno de Michel, o pai do seu filho que há sete anos atrás foi para a América. Ela espera por ele. Ela canta, dança e, ocasionalmente, fica íntima de marinheiros que estão de passagem. Por um acaso, reencontra-se com um amigo de infância, Roland Cassard, que fica perdidamente apaixonado por ela. Mas ela está à espera de Michel.

 

Leave a Reply