CONFERÊNCIA DE JOSÉ CARLOS FERNANDEZ, “SENTE A HISTÓRIA NAS TUAS MÃOS”, NA LER DEVAGAR, DIA 5 – 17,30

 

O Professor José Carlos Fernandez vai, neste encontro de filosofia, na Livraria Ler Devagar, dia 5 às 17 e 30, proporcionar uma viagem pelo passado das antigas civilizações, em que serão expostos comentários a várias peças arqueológicas originárias do Egipto, Suméria, dos Celtas e dos Maias, de Roma, dos Iberos e de África.

Os participantes poderão segurar as peças durante o encontro: SUMÉRIA, CELTAS, LUSITANOS, MAYA, EGIPTO, ROMA e SHONA.

 sente a história

É o presidente da Associação Cultural Nova Acrópole em Portugal que já levou a cabo, durante quase trinta anos, inúmeras actividades públicas, numa prespectiva de estudar a “história e a cultura para dissecá-las como um cadáver; nem tão pouco para usar, com snobismo e contra natura, as suas gastas e velhas vestes; nem para vangloriar-se de um conhecimento que nada valerá se não for aplicado, mas sim para encontrar soluções para os problemas que vivemos e para educar a alma humana na sua multidimensionalidade, saindo desta prisão do pensamento e vida que Marcuse chamou “o homem unidimensional” e que consiste numa vida sem ideais, como robots no psicológico e mental. Uma vida que desde o berço ao túmulo não outorga vivências à alma, nem dignidade nem dons. Uma vida que, por irreal, é gérmen de angústias e medos”.

Associação Cultural Nova Acrópole foi fundada em 1957 pelo professor Jorge Angel Livraga,  na cidade de Buenos Aires, Argentina. No começo dos anos setenta, devido às suas acções de carácter cultural e social, foi reconhecida como Fundação de Utilidade Pública na Argentina. Naquela época veio a adquirir dimensão internacional. Actualmente, a Associação Cultural Nova Acrópole está presente em mais de 50 países do mundo, reunindo para cima de quinze mil membros activos e centenas de milhar de simpatizantes que se exprimem em mais de dezoito idiomas e representam uma vasta gama de confissões religiosas, origens étnicas e heranças culturais, oferecendo um magnífico exemplo de co-existência fraterna e mútua compreensão.

 

Leave a Reply