A 18 SETEMBRO, ESTREIA NACIONAL DO FILME “ALENTEJO, ALENTEJO” DE SÉRGIO TRÉFAUT por Clara Castilho

No dia 18 de Setembro chega às salas de cinema – UCI El Corte Inglês, em Lisboa, UCI Arrábida, no Porto, e Cinema NOS Almada Fórum, em Almada – o filme «Alentejo, Alentejo» de Sérgio Tréfaut.

No Alentejo, dezenas de grupos amadores reúnem-se regularmente para ensaiar antigos cantos polifónicos e para improvisar modas sobre o tempo presente. Isto é o cante.

Nascido nas tabernas e nos campos, o cante transmitiu-se ao longo de várias gerações. Nas últimas décadas, com a diáspora alentejana, novos grupos surgiram na periferia de Lisboa e em diversos países de emigração. Muitos deles formados por adolescentes e crianças, provando que ocante está vivo e é o traço identitário de toda uma população.

Alentejo, Alentejo é uma viagem a um modo de expressão musical único e à paixão dos seus intérpretes.

 cartaz

Sérgio Tréfaut  nasceu no Brasil em 1965. Formou-se em filosofia na Sorbonne (Paris I) e começou a sua vida profissional em Lisboa, nos anos 90, como jornalista e assistente de realização. Desde há 20 anos é produtor e realizador.
Os seus documentários foram exibidos em mais de 40 países e receberam diversos prémios nacionais e internacionais.

 Destacam-se Outro País (1999), Fleurette (2002), Lisboetas (2005 –trêsmeses em cartaz) e A Cidade dos Mortos (2009).  Dirigiu o Festival Doclisboa entre 2004 e 2010 foi Presidente da Apordoc – associação Portuguesa de Documentário.
A sua primeira longa metragem de ficção, Viagem a Portugal (2011), com Maria de Medeiros e Isabel Ruth, recebeu 3 Prémios internacionais e vários prémios em Portugal.

 Alguma da informação recolhida para este documentário foi utilizada para a realização do filme, de curta de duração, de apoio à candidatura do cante alentejano a Património Cultural Imaterial da Humanidade, classificação atribuída pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), decisão que só será anunciada em Novembro. O  filme foi apoiado pela Câmara Municipal de Serpa, pela RTP – Rádio Televisão Portuguesa e Fundação Calouste Gulbenkian.

O trabalho, já distinguido, em Maio, com o Prémio Allianz – Digimaster para Melhor Longa-Metragem Portuguesa, do Festival IndieLisboa.

Leave a Reply