UMA DAS HABITUAIS ANEDOTAS, BEM ACTUAL EM QUE ENTRAM PESSOAS DE VÁRIOS PAÍSES – ADÃO E EVA NO PARAÍSO

Refere-se ao quadro de Albrecht Dürer, exposto no Museu do Prado. E conta assim:ATT0000111

Depois de mais uma reunião da UE alguns Ministros, para “aliviar” a pressão, resolvem passar pelo Museu do Prado em Madrid e, alguns deles param meditando perante uma excelente pintura de Adão e Eva no Paraíso.

Desabafa Angela Merkel:

– Olhem, que perfeição de corpos: ela esbelta e esguia, ele com este corpo atlético, os músculos perfilados… São necessariamente estereótipos alemães.

Imediatamente Sarkozy reagiu:

– Não acredito. É evidente o erotismo que se desprende de ambas as figuras… ela tão feminina… ele tão masculino…Sabem que em breve chegará a tentação… Só poderiam ser franceses.

Movendo negativamente a cabeça, o David Cameron arrisca:

– Of course not! Notem… a serenidade dos seus rostos, a delicadeza da pose, a sobriedade do gesto. Só podem ser ingleses.

Depois de alguns segundos mais de contemplação, Passos Coelho exclama:

– Não concordo. Reparem bem: não têm roupa, não têm sapatos, não têm casa, só têm uma triste maçã para comer… não protestam e ainda pensam que estão no Paraíso. Não tenham a menor dúvida, são portugueses!

Mas que raio, não arranjamos algo melhor? Do género: “Isto foi só a pose dos modelos. Quando acabaram é que foram elas!”?

Leave a Reply