A NOSSA RÁDIO – Em Memória de Fernando Alvim – (1934-2015) – 5 – por Álvaro José Ferreira

Imagem2

Nota prévia:
Para ouvir as músicas de Fernando Alvim, há que aceder à página

http://nossaradio.blogspot.com/2015/03/em-memoria-de-fernando-alvim.html

e clicar nos respectivos “play áudio/vídeo”.

Imagem1

Tantos Fados, Tanta Vida

Letra: Manuela de Freitas
Música: Fernando Alvim
Intérprete: Filipa Pais* (in Livro/2CD “Fados & Canções do Alvim”: CD1 – “Fados do Alvim”, Universal, 2011)

[instrumental]

Nem sempre fala de penas
De virtudes ou pecados
Pois das coisas mais pequenas
Faz o fado grandes fados

Andorinha, procissão
Um raminho de violetas
Uma ginjinha, um pregão
Rosmaninho, tranças pretas

Vida das coisas pequenas
São rimas, são cenas
De letras de fados

Teia p’lo fado tecida
Com versos tirados
Da vida vivida

Já não são versos apenas
Quando à guitarra cantados
Fazem das coisas pequenas
Tanta vida, tantos fados

Balcão de bar, marinheiro
Varina, colcha com barra
Um altar, um cacilheiro
Uma esquina, uma guitarra

Estendais, uma canoa
Vielas e escadinhas
O cais, a luz de Lisboa
Janelas com tabuinhas

Vida das coisas pequenas
São rimas, são cenas
De letras de fados

Teia p’lo fado tecida
Com versos tirados
Da vida vivida

Já não são versos apenas
Quando à guitarra cantados
Fazem das coisas pequenas
Tanta vida, tantos fados

[instrumental]

Já não são versos apenas
Quando à guitarra cantados
Fazem das coisas pequenas
Tanta vida, tantos fados

* Filipa Pais – voz
Bernardo Couto – guitarra portuguesa
Fernando Alvim – viola de fado
Produção musical e direcção artística – Fernando Alvim
Concepção e idealização – Fernando Alvim
Produção executiva – Rosário Worisch Alvim
Gravação (voz e instrumentos) – Samuel Nascimento, no Estúdio Alvalade, Lisboa
Mistura – Samuel Nascimento, no Estúdio Alvalade, Lisboa
Masterização – Fernando Nunes, no Estúdio Pé-de-Vento, Salvaterra de Magos

Se Eu Disser Adeus

Letra: Hélder Moutinho
Música: Fernando Alvim
Intérprete: Pedro Moutinho* (in Livro/2CD “Fados & Canções do Alvim”: CD1 – “Fados do Alvim”, Universal, 2011)

[instrumental]

Quando eu disser adeus será verdade
Irei mesmo viver perto de mim
Que eu não pertenço às noites da saudade
Nem sou folha caída no jardim

Quando eu disser adeus não é loucura
É forma de viver, é estar no mundo
Desmantelando a noite negra e pura
P’ra me perder no sonho mais profundo

Partir, só quando a terna madrugada
Trouxer palavras de me entristecer
E eu corro numa estrada desnudada
Das formas que me ensinam a viver

Mas se eu disser adeus será verdade
Irei com a tristeza no olhar
Que eu não pertenço às noites da saudade
Mas vou sentir saudades de te amar

[instrumental]

Mas se eu disser adeus será verdade
Irei com a tristeza no olhar
Que eu não pertenço às noites da saudade
Mas vou sentir saudades de te amar

* Pedro Moutinho – voz
José Manuel Neto – guitarra portuguesa
Fernando Alvim – viola de fado
Produção musical e direcção artística – Fernando Alvim
Concepção e idealização – Fernando Alvim
Produção executiva – Rosário Worisch Alvim
Gravação (voz e guitarra portuguesa) – Fernando Nunes, no Estúdio Pé-de-Vento, Salvaterra de Magos
Gravação (viola) – Samuel Nascimento, no Estúdio Alvalade, Lisboa
Mistura e masterização – Fernando Nunes, no Estúdio Pé-de-Vento, Salvaterra de Magos

No Vão da Minha Janela

Letra: Hélder Moutinho
Música: Fernando Alvim
Intérprete: Hélder Moutinho* (in Livro/2CD “Fados & Canções do Alvim”: CD1 – “Fados do Alvim”, Universal, 2011)

[instrumental]

Tenho uma rosa encarnada
No vão da minha janela
Quando a vida não me agrada
Falo da sorte com ela

Às vezes quando o luar
Se avizinha lentamente
Na ria dos meus amores
À janela transparente
Entender constantemente
A razão das minhas dores

Plantei-a como uma jura
Juro por tudo e por nada
À janela da loucura
Tenho uma rosa encarnada

Falei-lhe de ti uma dia
Da esperança que em mim nasceu
E no meu olhar ficou
Num gesto de fantasia
Primeiro empalideceu
E logo a seguir corou

Como se fosse um enredo
Corou de amor e paixão
Aventura de um segredo
Da cor do meu coração

Tenho uma rosa encarnada
À rua dos meus amores
No vão da minha janela
Não foi nada, não foi nada
Já não quero ter mais flores
Mas tenho saudades dela

[instrumental]

Tenho uma rosa encarnada
À rua dos meus amores
No vão da minha janela
Não foi nada, não foi nada
Já não quero ter mais flores
Mas tenho saudades dela

* Hélder Moutinho – voz
Ricardo Parreira – guitarra portuguesa
Fernando Alvim – viola de fado
Produção musical – Ricardo Parreira
Direcção artística – Fernando Alvim
Concepção e idealização – Fernando Alvim
Produção executiva – Rosário Worisch Alvim
Gravação (voz e instrumentos) – Samuel Nascimento, no Estúdio Alvalade, Lisboa
Mistura – Samuel Nascimento, no Estúdio Alvalade, Lisboa
Masterização – Fernando Nunes, no Estúdio Pé-de-Vento, Salvaterra de Magos

Leave a Reply