PRAÇA DA REVOLTA – FRANCISCO FANHAIS CANTA UMA «CANÇÃO PARA MARIA»

Eugène Delacroix - La Liberté guidant le peuple

Este poema de A Poesia deve ser feita por todos foi escrito na Prisão de Caxias quando, em 1968, ali estive detido pela segunda vez. Consegui ter uma esferográfica e papel (coisas proibidas no regime de «isolamento contínuo»). Quando ao cabo de seis meses fui libertado, este poema e uma peça de teatro em um acto, saíram escapando à revista passada aos meus haveres –  as folhas de papal vinham escondidas dentro de uns sapatos, sob a alma dos sapatos. Embora a filosofia escolástica não tenha sido conclusiva na prova da existência da alma nos seres humanos e os físicos medievais se tenham em vão esforçado por a localizar, a alma dos sapatos existe e está localizada no centro da palmilha pode ser em aço, madeira ou mesmo em plástico. A sua função é acompanhar a curvatura do pé, estruturar e dar estabilidade ao andar. Pois, descolando a palmilha,  ocultei as folhas, usando uma cola improvisada com farinha para recolocar tudo no sítio. E aqui está o poema que Francisco Fanhais musicou e interpreta de forma superior.

Com alma?

 

Leave a Reply