CARTA DE LISBOA – Eusébio fora do Panteão – por Pedro Godinho

lisboa

 

Se fosse deputado votava contra.

Não cultivo o culto dos mortos, mas mesmo para estes há outras e melhores formas de reconhecer o mérito e prestar homenagem a quem foram e ao que fizeram.

Quando governo, partidos e políticos saltam para a onda da celebração vem junto o odor do oportunismo – é a procura da boleia da glória dos outros em proveito próprio.

Na sua frieza, rapace, até da morte de alguém distinto ou querido se aproveitam.

O panteão nacional nada tem de útil, nele encerram caixões de ossadas (para os cremados bastará a urna das cinzas?) sobre os quais discursam, grandiloquentes, e que, depois, abandonam, até uma próxima ocasião em que julguem que invocá-los lhes possa trazer benefício.

São capazes de dizer o que for preciso com total desprendimento e hipocrisia, sem sentimento, tudo para eles é instrumental e utilitário.

Porque não se calam?

Desta vez a vítima foi Eusébio.

Viva Eusébio, abaixo o Panteão.

One comment

  1. llopes49

    Mai nada.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: