ATÉ DIA 29 DE NOVEMBRO, TEATRO NO HOSPITAL JÚLIO DE MATOS, “E MORRERAM FELIZES PARA SEMPRE

“E Morreram Felizes para Sempre” combina um edifício no Hospital Júlio de Matos, duas das mais marcantes estórias da História de Portugal e uma experiência labiríntica que desafia os intrépidos e curiosos.

maxresdefault

Neste espectáculo, os visitantes são convidados a mergulhar num universo multissensorial e a descobri-lo sem qualquer tipo de barreiras ou de inibições. As personagens movem-se sem palavras e vivem as cenas por meio de expressão corporal. Cada visitante é livre de traçar o seu caminho e de explorar o espaço ao seu próprio ritmo.

A história é inspirada na tragédia amorosa de D Pedro I e Inês de Castro e na invenção da leucotomia, por Egas Moniz, vencedor do Nobel da Medicina em 1949, no seguimento de uma nomeação obtida no primeiro Congresso Internacional de Psicocirurgia, organizado no Júlio de Matos.

Este formato imersivo tem alcançado enorme sucesso em Londres e Nova Iorque, com destaque para produções como “The Drowned Man”, “Sleep no More”, ou “Then She Fell”.

Nuno Moreira, autoria; Ana Padrão, encenação; Afonso de Melo, Anton Skrzypiciel, Bruno Rodrigues, Francesca Bertozzi, Guilherme Barroso, Isabel Gaivão, Joana Almeida, Linda Valadas, Luís Caboco e Manuel Henriques, interpretação.

 

 

Leave a Reply