SEMINÁRIOS DE HISTÓRIA MODERNA, DE NOVEMBRO 2015 A JUNHO 2016 – BIBLIOTECA NACIONAL – ENTRADA LIVRE

O Seminário de História Moderna tem por objectivo conhecer, questionar e debater as investigações em curso relativas aos séculos XV a XVIII. Na intenção de “compreender e fazer compreender” um tão largo período, não nos interessam apenas as visões de conjunto, relativas aos processos de transição do feudalismo para o capitalismo, de construção da modernidade ou de fixação em estruturas sociais e políticas de antigo regime. O nosso desejo é explorar, também, laboratórios de análise mais circunscritos e parcelares, monográficos, seleccionados em função de um produto, de uma mercadoria, de um único movimento social, instituição ou de um livro singular. Totalmente aberto ao público em geral que também aspira a ser informado, o seminário pretende servir os propósitos dos investigadores mais jovens, muito em particular, os de criação de uma comunidade capaz de colocar ao passado problemas a partir do presente, sem cair em leituras anacrónicas.

historia_moderna_slide

Com uma periodicidade mensal, sempre à quarta feira, o Seminário constituir-se-á num espaço aberto e crítico à discussão e aos diferentes modos de fazer história. Em cada sessão, depois das apresentações programadas, relativas a investigações em curso, apresentadas de forma sucinta, seguir-se-á, sempre, um debate e uma troca de ideias.

Diogo Ramada Curto (IPRI, FCSH-UNL), Pedro Cardim (CHAM, FCSH-UNL)

2015

25 Novembro

Iluminismo e culturas locais

Eram estrangeirados os médicos luso-brasileiros formados em Montpellier? Historiografia e história da medicina na Portugal setecentista | Rafael Campos

Economia política e circulação de impressos no Maranhão | Romário Basílio
A ‘ignorância invencível’ dos índios: da Escola Ibérica da Paz ao Tribunal da Inquisição | Maria Leônia ResendeSob a ótica da Ilustração: catequese e civilização dos Índios no Brasil do século XVIII | Fabricio Lyrio

16 Dezembro

Duas cidades portuárias: Livorno e Lisboa
O abastecimento do pão a Lisboa, no século XVI | Francisco Mangas
Os agentes da Companhia Geral do Comércio do Brasil e a ligação Atlântico-Mediterrâneo |Francisco Zamora Rodriguez

2016

27 Janeiro

Administração eclesiástica e municipal na América portuguesa
Aspectos da organização da Igreja do Ultramar Português: as administrações eclesiásticas |Evergton Sales Souza

Evoluções do pensamento inquisitorial português: o problema dos testemunhos singulares (sécs. XVI-XVIII) | Bruno Feitler

A cidade de Salvador da Bahia e a administração local: os impactos da política pombalina | Avanete Pereira Sousa

24 Fevereiro

Em torno da produção e da circulação literária

Leituras e comentários de Camões e de Os Lusíadas | Isabel Almeida
O mundo no palco: o império e as relações de festas na Lisboa seiscentista | Lisa Voigt
Os Clérigos Regulares de São Caetano e os livros (séculos XVII e XVIII | Sara Ceia

30 Março

Negociantes, Companhias e Instituições 

O Conselho da Índia na dinâmica da administração do Império português (1604-1614) | Ana Teresa Hilário

Companhias de comércio no Atlântico | Raphael Martins Ricardo
A escala global do comércio português no século XVIII. A casa de Jacinto Fernandes Bandeira | Tomás Albuquerque

27 Abril

O Tráfico de escravos

Regulamentação e prática da arquiação | Inês Osório

O tráfico de escravos no final do século XVIII | Edgar Teles

18 Maio

Formas de distinção social, de deferência cerimonial e artística

Hierarquias administrativas e distinções sociais no Antigo Regime português | Roberta Stumpf
The Early Modern Republic of Letters through an Iberian Lens: scholars and politics during the time of the union of the Crowns (c.1580-c.1640) | Fabien Montcher
Os nobres titulares portugueses da Restauração ao reinado do Magnânimo. Elevação e reconfiguração de uma elite política | Henrique Neto

22 Junho

Em torno de 1640

As revoltas do século XVII numa perspectiva comparada | Joana Couto

Libertas patriae: a “antiga liberdade portuguesa” e a Restauração de 1640 | Daniel Saraiva

Leave a Reply