I CONGRESSO DO BOMBO, DIAS 28 E 29 DE NOVEMBRO, AULA MAGNA DA REITORIA DE LISBOA

 O 1º Congresso do Bombo pretende constituir-se como um lugar de encontro de diferentes pessoas, projetos e organizações relacionadas ou com intervenção no âmbito da percussão tradicional. Pretende ainda ser um espaço potenciador de reflexão e debate, de investigação, aprendizagens e conhecimento, de inovação e criatividade, de novas ideias e projetos, de partilha de experiências e boas práticas, e de implementação de novas redes de cooperação.

94fb0a20566aeaf2aefcd27aad1c1b32

O congresso quer articular a reflexão e a intervenção concreta, e convocar a investigação, as ciências e os cientistas sociais, mas também as administrações públicas (central e local), os criadores, artistas e tocadores, os construtores de instrumentos (artesãos e empresas), os professores e educadores artísticos e os agentes culturais em geral.

Nas áreas adjacentes na Aula Magna serão também criados espaços para exposição e divulgação de empresas, organizações e projetos.

O congresso estrutura-se em torno de três painéis, um por cada dimensão ou perspetiva de abordagem, e para os quais serão convidados especialistas e conferencistas que permitam dinamizar e qualificar a reflexão e o debate:

– A dimensão artística e cultural
[que compositores, os tocadores, o papel dos grupos tradicionais e das orquestras de percussão contemporâneas];

– A dimensão educativa e pedagógica
[a integração das expressões culturais tradicionais nos sistemas educativo e de formação profissional; formas inovadoras de ensino inspiradas na cultura tradicional];

– A dimensão económica
[o empreendedorismo social; o turismo cultural].

Para esta iniciativa iremos constituir uma comissão científica para a qual convidámos diversos investigadores e especialistas em musicologia e etnomusicologia, bem como, uma comissão de honra que procurará reunir diversas personalidades, organizações e amigos de diferentes áreas, que queiram associar-se ao TOCÁ RUFAR neste desígnio que é o da promover e valorizar a percussão tradicional e o “bombo”.

O congresso assume como objetivos:

– Contribuir para a formação, valorização e qualificação das pessoas e organizações com intervenção no âmbito das artes populares e da percussão tradicional;

– Contribuir para a definição e implementação de políticas públicas nas áreas da cultura e da educação que promovam e valorizem as artes populares e tradicionais;

– Refletir sobre o fenómeno emergente dos grupos e orquestras de percussão criados um pouco por todo o país, tomando o TOCÁ RUFAR como referência ou exemplo, e contribuir para a criação de redes de cooperação que permitam promover e valorizar as artes populares, a percussão tradicional e o “bombo” enquanto instrumento icónico e de referência na identidade cultural do nosso país;

– Favorecer e estimular a cooperação internacional e o contacto com orquestras, compositores, tocadores, investigadores, projetos e organizações de outros países, contribuindo para a internacionalização e valorização da nossa cultura e dos projetos artísticos nacionais.

Programa:

https://drive.google.com/file/d/0Bw0HtUtRO7WXUHZYM05OSWpXTFk/view

 

Leave a Reply