REFLEXÕES EM TORNO DO MASSACRE DE PARIS, EM TORNO DO CINISMO DA POLÍTICA OCIDENTAL – EXPLORAM-SE AS EMOÇÕES ACERCA DE PARIS PARA CULPAR SNOWDEN E PARA NOS DISTRAIRMOS RELATIVAMENTE AOS VERDADEIROS CULPADOS QUE ARMARAM O ISIS – por GLENN GREENWALD – I

Glenn-Greenwald-Original_350

Selecção e tradução por Júlio Marques Mota

exploiting-emotions-about-paris-to-blame-snowden-distract-from-actual-culprits-who-empowered-isis-

Glenn Greenwald, Exploiting Emotions About Paris to Blame Snowden, Distract from Actual Culprits Who Empowered ISIS

The Intercept, 15 de Novembro de 2015

Todos os que denunciam actividades públicas ilegais  são sempre acusados  de ajudar os inimigos da América (vejam-se os principais colaboradores  de  Nixon a acusarem   Daniel Ellsberg de ser  um espião soviético e de ter causado a  morte de norte-americanos com a sua denúncia); é apenas a táctica do  playbook  que é utilizada automaticamente. Então, é claro que não é de  surpreender  que desde que Edward Snowden tem DENUNCIADO nos  jornais por todo o mundo os programas secretamente implementadas de vigilância em massa, que este seja  acusado  pelas  “autoridades” e pelos seus  diversos media   aliados  de estar a ajudar os terroristas.

Ainda assim, eu próprio estava um pouco surpreendido com a rapidez e a forma flagrante – de como desavergonhadamente  – alguns dos media passaram a explorar as emoções desencadeadas pelo massacre na França para culpar Snowden: fizeram-no, literalmente, com os corpos ainda nas ruas de Paris. Em primeiro lugar, os exploradores de mau gosto expressaram-se pelos likes de ex-funcionários dos serviços secretos americanos enlouquecidos (ex-chefe da CIA James Woolsey que uma vez disse sobre  Snowden  que lhe “deve ser apertado pelo pescoço até que esteja morto” e agora tem laços profundos com  empresas privadas ligadas à NSA,   juntamente com Robert Baer, um obcecado pelo Irão); os antigos apparatchiks da dupla  Bush / Cheney   (antiga porta-voz da Casa Branca Dana Perino e actual personalidade da Fox); polemistas de direita despedidos de   BuzzFeed por plágio; e comediantes obscuros de Fox News (co-anfitriãs do Perino).

Mas agora  entramos na inevitável etapa  “As autoridades americanas dizem”  em “relatórios ” sobre o ataque de  Paris – ou seja, os jornalistas sem pensar e sem  serem  capazes de uma crítica irão repetir  o que querem as autoridades americanas que seja dito, a partir do que lhes sopram aos ouvidos que terá acontecido. Assim,  agora há   sites de notícias credíveis que estão  a difundir a ideia de que  os ataques terroristas de  Paris foram possíveis pelas fugas de informação de  Snowden.

Sem nenhum facto especifico a servir-lhes de suporte, sem nenhuma  prova de qualquer tipo, escusado será dizê-lo, apenas  o objectivo de divulgar as afirmações não-verificadas, das autoridades governamentais.  Obviamente, grande  parte dos media dos  EUA gostam mais de repetir do que  analisar e confirmar o que as autoridades  governamentais têm para lhes dizer. Assim,  agora esta acusação foi largamente difundida  e é útil examiná-la  em conjunto com alguns dos factos da realidade actual.

Uma premissa chave aqui parece ser a de que, antes dos relatos de Snowden, os terroristas de modo habitual e estupidamente utilizavam  telefones e e-mails não criptografados nas suas conspirações  e que, por isso mesmo, os governos  ocidentais eram capazes  de lhes seguir o rasto  e de desmantelar os seus planeados ataques, pelo menos os organizados em larga escala. Daí que tudo isto teria aparecido  como uma enorme surpresa para as vítimas dos atentados de 2002 em Bali, de  2004 em  Madrid, de 2005 em Londres, de 2008 em Mumbai, e de Abril de 2013 na maratona de Boston. Como é que os assassinos  planearam estes   múltiplos ataques bem coordenados – todos estes foram feitos antes das tomadas de posição de  Snowden que se iniciaram  em Junho 2013 – e esconderam as suas comunicações e de tal modo que estas não foram detectadas?

Este é um caso gritante onde os propagandistas não podem  manter as suas histórias de forma coerente.  A premissa implícita desta acusação é de que os terroristas não sabiam como poder evitar  a utilização de   telefones ou de como utilizar a criptografia até que Snowden apareceu  e lhes explicou.  Ainda assim,  tinham sido  avisados  durante anos e anos  antes de Snowden que os terroristas eram seres tão  diabólicos e sofisticados  que eles se envolveriam  em todos os tipos de tecnologias complexas para iludir a vigilância electrónica.

Por si só, a mitologia gloriosa de como  os EUA  caçaram Osama bin Laden deveria deixar qualquer pessoa suficientemente envergonhada para defender tais pontos de vista. Afinal de contas, a premissa central disto é que   bin Laden só utilizava correios de confiança nas suas comunicações   porque al Qaeda sabia desde há décadas que devia evitar os meios de  comunicação electrónica porque os  EUA e outros países poderiam espiar estas   comunicações. Lembram-se de tudo isso? Zero Dark Thirty  e “o duro mas  eficaz” interrogatório do “mensageiro oficial” de Bin Laden?

Greenwald - I

Qualquer terrorista capaz de atar os seus sapatos  – e muito menos que realizar um ataque significativo – sabe desde há décadas que falar por linhas telefónicas abertas e por  internet deveria ser evitada devido à  vigilância  dos americanos. Como  um comentador  afirmava ontem no Twitter quando ironizava  se isto era de novo a culpa de Snowden: “Meus Caros, os traficantes de droga não usam telemóveis.”

As revelações de Snowden não foram  significativas porque os terroristas sabiam que as suas   comunicações estariam a ser monitorizadas; todos – especialmente os terroristas  – sabem isso desde há muito tempo. As revelações  são significativas porque mostram ao mundo  que a  NSA e os seus aliados estavam a registar e a compilar todas as outras comunicações e todas as actividades pela internet.

A evidência prova isso mesmo – que os    terroristas têm utilizado com  sucesso a  criptografia sofisticada e outros métodos para evitar a  monitorização e isto desde há muitos anos antes de Snowden – utilização esta a um nível avassalador  que ninguém pode estar  disposto a afirmar o contrário, sem ser a brincar.   Como um dos inúmeros exemplos, veja-se um artigo de USA Today de Fevereiro de 2001 – mais de 12 anos antes que alguém soubesse o nome de “Edward Snowden” – em que se avisa  que a Al Qaeda era capaz de ” fintar a aplicação da lei”, ao ser capaz de ocultar as comunicações através de métodos sofisticados de  criptografia na  Internet:

Greenwald - II

O Christian Science Monitor de modo similar relata a  1 de Fevereiro de 2001 que “o chefe da Agência de Segurança Nacional dos EUA se  queixou publicamente de que a utilização  sofisticado da Internet pela  Al-Qaeda  e das  tecnologias de criptografia – são um desafio para  as tentativas de espionagem ocidental.”

Depois de  9/11, fomos informados constantemente de como os terroristas são  astutos e estão avançados na utilização de tecnologias  para esconderem  as suas comunicações face à espionagem.  Veja-se um gráfico assustador  sobre esta questão publicado por  Network World em Novembro de 2001:

Greenwald - III (continua)

________

Glenn Greenwald, Exploiting Emotions About Paris to Blame Snowden, Distract from Actual Culprits Who Empowered ISIS.

Texto disponível em:

https://theintercept.com/2015/11/15/exploiting-emotions-about-paris-to-blame-snowden-distract-from-actual-culprits-who-empowered-isis/

1 Comment

  1. Wonderful items from you, man. I’ve bear in mind your stuff prior
    to and you are simply extremely magnificent.

    I really like what you have acquired right here,
    really like what you are stating and the way in which through which
    you say it. You’re making it entertaining and you continue to
    care for to stay it sensible. I can not wait to learn far more from you.

    That is really a wonderful website.

Leave a Reply