COP 21 – A CRÍTICA DAS EMPRESAS QUE SE APRESENTAM COMO SOLUÇÃO MAS QUE SÃO FONTE DO PROBLEMA por clara castilho

Publicidade em Paris denuncia o controle das negociações sobre o clima pelas multinacionais, através de mais de 600 obras de arte, com instalações em espaços publicitários de Paris, enquanto decorre a COP 21.

Apesar do estado de urgência, decorrente dos atentados de dia 13 de Novembro, em Paris, o projecto Brandalism (neologismo criado a partir da fusão das palavras ”Brand “ (“marque “ em francês) e “vandalismo”, permitiu colocar em toda a cidade centenas de obras de arte não autorizadas. Sublinham as ligações entre a publicidade, o consumismo, a dependência entre as energias fósseis e a mudança de clima.

cop 21 2

As obras foram colocadas em locais da empresa JCDecaux , empresa apoiante oficial da COP 21.

Outos apoiantes das negociações , como  aAir France, Engie (ex-GDF Suez) et Dow Chemicals são ridicularizadas nos anaúncios, assim como os chefes de Estado François Hollande, David Cameron, Barack Obama, Angela Merkel et Shinzo Abi.

As obras foram realizadas por 80 artistas já conhecidos, de 19 países.

cop 21

Joe Elan, do Brandalism explica: « Eles apoiaram as negociações mas eles próprios são poluidores muito activos, como a Air France e a Engie. Fazem assim, a sua própria promoção, como se eles próprios fizessem parte da solução, enquanto fazem parte do problema”.

Um dos artistas declarou : “Tomámos posse dos locais publicitários porque queremos denunciar o papel que a publicidade desempenha. A indústria publicitária alimenta os nossos desejos de produtos que assentam na exploração das energias fósseis que têm um impacto directo nas mudanças climáticas.

As obras foram postas durante a “Black Friday, o dia anual de frenesim consumista.

Mais informações e referências dos artistas em http://www.brandalism.org.uk

Leave a Reply