TENTAR ACABAR O TRABALHO INFANTIL NOS PAÍSES DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA por clara castilho

A Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) declarou o ano 2016 como “Ano da CPLP contra o Trabalho Infantil”. Foi um decisão tomada em 2015, os ministros da tutela nos Estados-membros da CPLP se reuniram em Timor-Leste.

As iniciativas adoptadas têm-se debruçado na partilha de informação, na troca de experiências e trabalho em rede, na realização de campanhas conjuntas de sensibilização, na cooperação técnica e na formação.

convite-cerimonia

A iniciativa que será formalmente lançada amanhã em Portugal, com uma sessão de debates na Assembleia da República, em Lisboa. A cerimónia de abertura do “Ano internacional da CPLP contra o trabalho infantil” arrancará com intervenções do secretário executivo da CPLP, Murade Murargy, da vice-presidente do parlamento português, Teresa Caeiro, e da ministra da Solidariedade Social de Timor-Leste, Isabel Guterres. A sessão de trabalhos em Lisboa incluirá um painel de análise do trabalho feito na CPLP contra o trabalho infantil desde o ano 2006, com contributos de representantes da Organização Internacional do Trabalho, da CPLP e da central sindical portuguesa CGTP.

O evento contará também com uma discussão entre deputados portugueses sobre a eliminação total do trabalho infantil até ao ano 2025. No encerramento da cerimónia deverá participar o ministro do Trabalho de Portugal, José Vieira da Silva.

Pelos dados já obtidos Portugal será o único membro da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) praticamente sem registos de trabalho infantil, uma realidade que o bloco lusófono quer combater este ano, com vista à sua eliminação até 2025.

Leave a Reply