NA BIBLIOTECA NACIONAL, EXPOSIÇÃO A SALTAR DO LIVRO, ATÉ DIA 9 DE SETEMBRO

 

livro&livros4

Exposição “A saltar do livro- Livros Pop-Up”

 17 maio – 9 set. ’16 |  Galeria do Auditório | Entrada livre

Esta exposição resulta do encontro de dois colecionadores de livros. André Garcia Pimenta (AGP) coleciona livros mecânicos. Catarina Figueiredo Cardoso (CFC) coleciona livros de artista e de edição independente. Confrontando as suas coleções, concluíram que estas se interseccionam precisamente nos livros mecânicos. E são complementares: enquanto AGP coleciona livros mais antigos, do início dos livros mecânicos, CFC coleciona livros contemporâneos. Do seu encontro surgiu a proposta à BNP da realização de duas exposições: a primeira sobre livros pop-up, a segunda sobre todo o espectro dos livros mecânicos.

pop-ups_pinoquio

«Pop up» (aparecer ou surgir em português) é o termo inglês utilizado universalmente para designar livros em que a abertura de uma página dupla provoca um movimento que faz com que elementos recortados e dobrados se levantem para formarem uma figura tridimensional. Reciprocamente, o fechar da página faz colapsar a figura tridimensional, regressando o livro ao seu aspeto tradicional de códice fechado. O termo «pop-up book» foi registado em 1932 pela editora nova-iorquina Blue Ribbon, com o livro Pinocchio de Harold Lentz.

Os livros pop-up podem ser muito simples ou de uma complexidade só permitida pela utilização de programas informáticos que calculam os cortes e dobras e o seu funcionamento para permitir que a figura tridimensional surja e a seguir as páginas duplas sejam fechadas. Para além do pop-up em sentido estrito (aquele em que a abertura da página dupla faz saltar o elemento tridimensional), incluímos nesta exposição carrosséis, teatros e túneis, ou seja, livros cuja abertura implica a deslocação mecânica e reposicionamento dos diversos componentes para formarem o elemento tridimensional.

pop-ups_Humberto

A exposição está organizada em três partes. A primeira parte é composta por núcleos com os temas recorrentes nos livros pop-up: contos tradicionais, abecedários e numerários, o circo, o mundo apresentado às crianças. Cada núcleo constitui um panorama histórico do tema, mostrando a evolução estética e técnica dos livros pop-up. A segunda parte é dedicada a autores especialmente importantes na produção de pop-ups: Vojtěch Kubašta, Robert Sabuda e Matthew Reinhart, Philippe UG, David Carter e Sam Ita. A terceira parte apresenta pop-ups criados com uma intenção artística mais vincada, alguns inteiramente realizados à mão, como os livros de Jean-Charles Trebbi, e as obras das portuguesas Catarina Leitão e Ana Terêncio.

A exposição vai ainda mostrar o «lado escondido» dos pop-ups, com exemplos de folhas impressas com os diferentes componentes, e os cortantes (os blocos com lâminas que permitem recortar e destacar os elementos impressos). O processo integral de realização de um pop-up será mostrado com os Painéis de São Vicente em Pop-Up da autoria de André Garcia Pimenta.

Leave a Reply