EDITORIAL – UM ACORDO AMEAÇADO

logo editorial

Como tem sido assinalado na comunicação social (embora com muito menos brado do que as contratações futebolísticas ou os dramas da realeza europeia e de outras figuras do jet-set) o volume de refugiados que procura atravessar o Mediterrâneo continua a aumentar.  Sá na Grécia há informações de que entre 6 de Junho e 30 de Julho últimos terão sido pré-registados 27.592 pedidos de asilo, o que segundo o director da agência da ONU para os refugiados naquele país constituirá um novo recorde. No Mediterrâneo Central, na rota entre as costas da Líbia e a Itália este ano já foram resgatados 101.500 migrantes. Mais de três mil pessoas terão perdido a vida nos primeiros oito meses do ano.

Entretanto os problemas ocorridos na Turquia e o agravamento das tensões no Próximo e Médio Oriente fazem com que se ponha a questão de se ainda está em vigor o acordo estabelecido em Março último entre a União Europeia e a Turquia sobre este assunto, que previa um pagamento substancial a este país para reter no seu território os migrantes/refugiados. Logo nessa altura houve numerosas advertências sobre as suas graves limitações, a começar pelas incertezas que dele resultavam para os refugiados e a sua segurança. Neste momento o ministro grego para as migrações, Yiannis Mouzalas, estima em 180 mil pessoas o número de refugiados que poderão ser despejados de um momento para o outro nas costas gregas caso aquele acordo entre em falência.

http://greece.greekreporter.com/2016/08/23/migration-minister-180000-migrants-to-flood-greece-if-eu-turkey-deal-fails/

http://www.infogrecia.net/2016/08/onu-grecia-bateu-recorde-mundial-pedidos-asilo/

http://www.esquerda.net/artigo/fluxo-de-refugiados-que-chega-ao-mediterraneo-mantem-ritmo-constante/44283

http://europa.eu/rapid/press-release_MEMO-16-963_en.htm

 

Leave a Reply