REVISTA NOVA SÍNTESE – NOVO NÚMERO PUBLICADO – LANÇAMENTO do Nº 9 – A APRESENTAÇÃO de ANTÓNIO GOMES MARQUES

2042_big-gif

Revista Nova Síntese – novo número publicado

A Associação Promotora do Museu do Neo-Realismo, proprietária da Revista Nova Síntese, acaba de lançar no mercado o seu n.º 9, cujo tema central ali tratado é «Imprensa Regional e Neo-Realismo», com a minha coordenação. A Apresentação que para este número escrevi, dou-a agora a conhecer aos leitores do blogue, aproveitando a oportunidade para também reproduzir o respectivo índice.

AGM, Portela (de Sacavém), 2016-09-07

 

APRESENTAÇÃO

 

É bem conhecida, na génese do Movimento Neo-Realista, a importância da imprensa periódica, como bem demonstram os trabalhos pioneiros de António Pedro Pita e de Luís Augusto Costa Dias, nomeadamente no catálogo que ambos conceberam para a exposição que, sobre o tema, se realizou em Vila Franca-de-Xira, em Novembro de 1996, não tendo ainda o Museu do Neo-Realismo as actuais instalações.

Para além desta monografia, que poderá ser consultada na Biblioteca daquele Museu, António Pedro Pita foi publicando vários textos sobre a problemática neo-realista, que reuniu em livro, com o título Conflito e Unidade no Neo-Realismo Português, publicado pela editora Campo das Letras, em Novembro de 2002. Dedicando o III capítulo à imprensa no aparelho cultural neo-realista, o autor, para além das considerações gerais, fala da imprensa coimbrã de tendência neo-realista e insere notas sobre a nova fase, a partir de 1940, do quinzenário de acção literária e regional A Mocidade, cujo director, editor e proprietário foi Garibaldino de Andrade, que aqui invocamos por razões que, um pouco mais à frente, explicitaremos.

Também Luís Augusto da Costa Dias não limitou as suas investigações àquela monografia; para além de estudos dispersos por várias publicações, apresentou em 2011, na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, a sua tese de doutoramento em História, especialidade de História da Cultura, sob a orientação dos Prof. Doutores Luís Manuel dos Reis Torgal e António Pedro Pita, com o título “O «Vértice» de uma Renovação Cultural – Imprensa periódica na formação do Neo-Realismo (1930-1945)”, tratando não só do tema que referimos no início desta apresentação, mas, fundamentalmente, visando «inquirir se o Neo-Realismo português constituiu uma corrente estética, portador de uma visão estética própria e alternativa aos modelos seus contemporâneos, a partir do território histórico em que os seus protagonistas se confrontaram em (e com) determinadas circunstâncias da vida cultural e política.» (in pág. 5 da tese), constituindo, julgamos, uma das mais profundas investigações sobre a problemática neo-realista.

Na década de 60 do século passado, uma camada de jovens autores segue as pisadas dos iniciadores do Movimento Neo-Realista, desenvolvendo uma acção, dentro da mesma filosofia, ou seja, na «luta a favor dos outros», feliz expressão de Ferreira de Castro numa entrevista ao Notícias da Amadora, lembrada por Orlando César no texto inserto neste número da Nova Síntese. Mas esta luta ganha outros espaços geográficos, sendo de destacar o papel de Garibaldino de Andrade, professor do ensino primário, que, depois da gloriosa aventura vivida com o quinzenário A Mocidade, acima referido, vê-se obrigado a procurar ganhar a vida em Angola, onde, com os jornalistas Leonel Cosme, Carlos Sanches e Maurício Soares, funda as Publicações Imbondeiro, na cidade de Sá da Bandeira, em Janeiro de 1960, como nos recorda o próprio Leonel Cosme, entretanto regressado à Metrópole, nas páginas deste número da revista.

Outros textos, uns de autoria de alguns dos protagonistas desta nova aventura, mostram claramente que muito há para investigar, não só sobre a génese do movimento neo-realista, apesar dos notáveis trabalhos já publicados, como os acima citados e também muitos outros, lembrando, só a título de exemplo, os de Mário Dionísio —que considero o maior teórico do Movimento Neo-Realista e um dos seus grandes autores, de quem se comemora este ano o centenário do seu nascimento—, assim como os de Alexandre Pinheiro Torres e Carlos Reis.

A juntar àqueles, temos de relevar também os estudos vários que a Associação Promotora do Museu do Neo-Realismo vem publicando, incluindo natural e obrigatoriamente os insertos nos vários números da sua revista Nova Síntese, como também sobre os seus continuadores, que este número da Nova Síntese, que o leitor e o investigador têm agora à sua disposição, demonstra claramente, com a certeza de que se trata apenas de um trabalho preliminar que terá de ter continuidade.

António Gomes Marques

 

ÍNDICE

 1. Imprensa Regional e Neo-Realismo

Apresentação

António Gomes Marques                                                                                9

Publicações d’ A Imprensa Periódica na Génese do Movimento Neo-Realista (1933-1945)

Direcção de Nova Síntese                                                                                11

Novas Incursões Neo-Realistas por V. N. de Famalicão

Amadeu Gonçalves                                                                                            15

“A Planície”: pluralidade e “Convívio” num jornal do Alentejo

Alberto Franco                                                                                                      55

António Vicente Campinas e o Foz do Guadiana

Maria João Raminhos Duarte                                                                          59

Um Mensageiro que anuncia “uma boa nova”

António Mota Redol                                                                                           67

Imbondeiro e o Neo-Realismo em Angola

Leonel Cosme                                                                                                       111

«Publicações Imbondeiro» e sua Importância na Literatura Portuguesa dos Anos 60, do Século XX

António Augusto Sales                                                                                      131

O neo-realismo nos suplementos culturais da imprensa regional. Os casos de Companha e Independência Literária

Carlos Braga                                                                                                           137

O Suplemento do Jornal Badaladas

António Augusto Sales                                                                                      193

Dois Projectos de Dinamização Cultural: «Labareda» e «Nova Realidade»

Manuel G. Simões                                                                                                              201

Notícias da Amadora: Intervir pela palavra na «luta a favor dos outros»

Orlando César                                                                                                       211

De relance: os anos ’60 e os Encontros da Imprensa Cultural

Arsénio Mota                                                                                                        235

Noite e Nevoeiro – Reflexão e notas sobre os “Encontros dos Suplementos e Páginas Culturais da Imprensa Regional”

Carlos Loures                                                                                                         251

Edição na província: livros marxistas e antifascistas antes do 25 de Abril (fora de Lisboa e do Porto)

Flamarion Maués                                                                                                 273

Editoras que publicaram textos do Neo-Realismo, sediadas em localidades que não sejam Lisboa e Porto

António Mota Redol                                                                                           309

2. No centenário do nascimento de Joaquim Namorado (2014)

Memória de Joaquim Namorado

Rui Namorado                                                                                                       321

Dois Poetas de Navegação e Futuro – Joaquim Namorado e Fernando Pessoa

Maria Fernanda Campos                                                                                  331

3. Actividades da Associação Promotora do Museu do Neo-Realismo

Relatório de Actividades da Associação Promotora do Museu

Do Museu do Neo-Realismo em 2014                                                                                                  345

 

Leave a Reply