A América, e com ela o Ocidente, num impasse perigoso com as eleições presidenciais de Novembro – O Departamento de Estado, sob Hillary Clinton , deu autorizações especiais para os principais doadores à Fundação Clinton II

Selecção de Júlio Marques Mota

A América, e com ela o Ocidente, num impasse perigoso com as eleições presidenciais de Novembro

us_elections_icon_1024_transparent

O Departamento de Estado, sob Hillary Clinton [Janeiro de 2009 – Fevereiro de 2013], deu autorizações especiais para os principais doadores à Fundação Clinton

Em 12 de Outubro de 2016, em http://www.les-crises.fr/le-departement-detat-sous-hillary-clinton-a-donne-des-autorisations-speciales-a-des-donateurs-importants-de-la-fondation-clinton/

Fonte: Judicial Watch, 10/04/2016

(conclusão)

 

Os emails de Abedin revelam que mesmo Bono de U2 passou à ação quando o antigo conselheiro de Bill Clinton, Ben Schwerin, que participou na criação da Fundação Clinton, pediu expressamente a Huma Abedin ajuda para a retransmissão emitida por televisão desta estrela do Rock a partir da estação espacial internacional. Num correio eletrónico de 27 de maio de 2009 que tem por objeto “Bono/NASA”, Schwerin escreveu, “Bono pretende fazer uma conexão com a estação espacial internacional aquando de cada concerto da sua tournée este ano … ideias? Obrigado. ” Bono foi um doador de Clinton Global Initiative. E em 2001, reuniu estrelas mundiais para “Uma Década de Diferença : Um concerto para celebrar os 10 anos da Fundação William J. Clinton. ” De acordo com USA Today, “Certos lugares foram vendidos ao público de 50 à 500 dólares e os melhores iam de 1000 a 5000 dólares sobre o sítio da Fundação. ”

“Estes novos emails confirmam que Hillary Clinton abusou da sua função possibilitando serviços aos doadores da Fundação Clinton, declarou o Presidente de Judicial Watch Tom Fitton. Deve ser realizado um inquérito sério e independente para determinar se Clinton e outros transgrediram a lei”.

Esta é a décima série de documentos produzidos pelo Departamento de Estado para Judicial Watch, provindo de contas de serviço de mensagens non-state.gov de Huma Abedin. Os documentos foram produzidos em virtude de uma determinação judicial de 5 de maio de 2015, processo Freedom of Information (FOIA), efectuado contra o Departamento de Estado (Judicial Watch, Inc. contra o EUA Department of State (n°1: 15-cv-00684)) que exige que a agência produza “todos os emails dos funcionários do Departamento de Estado recebidos ou enviados pelo antigo pelo chefe de gabinete adjunto Huma Abedin entre o 1º de janeiro de 2009 e o 1º de fevereiro de 2013, que utilizavam “um endereço correio eletrónico non-state.gov”.

Em junho, graças a uma decisão do tribunal, Judicial Watch descobriu dois maços 12 de novos emails de Clinton. Duas vezes em Maio, Judicial Watch descobriu novos emails de Clinton, que mostram que esta conhecia o risco de segurança do seu Blackberry 3, 4.

Recentemente, Judicial Watch publicou os emails do Departamento de Estado (um primeiro maço de 103 páginas, o segundo de 138 páginas), com emails de Clinton ultimamente descobertos que vão até Janeiro de 2009.

Em Março, Judicial Watch publicou correios eletrónicos de Clinton do Departamento de Estado que datam de fevereiro de 2009, que põem igualmente questões sobre as suas declarações a respeito os seus emails. Estes correios eletrónicos continham provas suplementares da luta entre os responsáveis da segurança do Departamento de Estado, da NSA, de Clinton e o seu pessoal para obterem Blackberry protegidos.

A 9 de Agosto, Judicial Watch produziu um correio eletrónico de 2009, no qual Band ordenava a Abedin e a Mills que pusessem Gilbert Chagoury, multimilionário libanês e doador à fundação Clinton, em contacto com “a pessoa adequada” do Departamento de Estado para o Líbano. Band referia que Chagoury era “o gajo que é necessário para [o Líbano] e para nós. ” Chagoury doou de 1 a 5 milhões de dólares à Fundação, de acordo com os documentos da própria Fundação. Prometeu igualmente um donativo de mil milhões de dólares a Clinton Global Initiative.

Hillary Clinton declarou várias vezes que, na sua opinião, as 55.000 páginas de documentos que entregou ao Departamento de Estado em dezembro de 2014 continham todos os correios eletrónicos e incluíam todos os seus emails ligados à sua atividade. Em resposta à uma decisão de um tribunal por causa de outros litígios com Judicial Watch, declarou sob juramento que “tinha dado ordem que todos os emails sobre clintonemail.com sob o meu controlo que eram ou eram supostos ser federais sejam fornecidos ao Departamento de Estado, e na minha opinião e de acordo com as minhas informações, isso foi feito. ” Estes novos emails descobertos vêm igualmente contradizer a sua declaração oficial de campanha que deixa entender que todos “os correios eletrónicos ligados ou suscetíveis de ser vinculados ao seu trabalho” foram fornecidos ao Departamento de Estado.

Fonte : Judicial Watch, 10/04/2016.

Tradução do texto publicado por www.les-crises.fr

Les-crises.fr, Le département d’État, sous Hillary Clinton, a donné des autorisations spéciales à des donateurs importants de la fondation Clinton. Texto disponível em:

www.les-crises.fr

 

1

2

Obtained vi FOIA by Judicial Watch, Inc

 

América, e com ela o Ocidente, num impasse perigoso com as eleições presidenciais de Novembro – O Departamento de Estado, sob Hillary Clinton , deu autorizações especiais para os principais doadores à Fundação Clinton I

1 Comment

  1. Se querem esta desgraça – melhor dito, este monte de lixo – na presidência dos EUAN só pode ser para dar continuidade às malfeitorias que os ianques cometem no mundo mas, mesmo sendo assim – é verdadeiramente incompreensível – têm o descaramento de chamar-lhe democrata,CLV

Leave a Reply