Faleceu MARIA EUGÉNIA VARELA GOMES – HOMENAGEM

maria-eugenia-varela-gomes

 

Aos 90 anos, faleceu hoje Maria Eugénia Varela Gomes – figura marcante da resistência antifascista e da solidariedade com os presos políticos no tempo da ditadura.  O velório de Maria Eugénia Varela Gomes tem lugar a partir das 14h30, na Basílica da Estrela. O funeral partirá às 10h da manhã de 3ª feira, para cremação no Alto de S. João.

Maria Eugénia de Bilnstein Sequeira nasceu em Évora, em 1925, de família conservadora, filha de um militar. Teve educação católica, no Colégio do Sagrado Coração de Jesus. Veio a entrar depois para o Instituto de Serviço Social. Era mulher do capitão João Varela Gomes, que comandou o assalto ao Quartel de Beja e que em 1961 foi o único militar no activo que se candidatou pela oposição para a Assembleia Nacional fascista. Maria Eugénia participou activamente nos preparativos da Revolta da Sé e na campanha presidencial protagonizada por Humberto Delgado.

Presa e torturada pela PIDE, Maria Eugénia, que era invulgarmente franzina, resistiu e surpreendeu os próprios torcionários dada a sua notável capacidade de resistência.

Após o  25 de Abril, recusou quaisquer indemnizações que, por direito, lhe cabiam como perseguida política, ou os retroactivos que o Hospital de Santa Maria e a BP teriam de pagar-lhe por terem procedido ao seu despedimento por motivos políticos.

Maria Eugénia Varela Gomes perdera recentemente o filho Paulo, falecido em Abril de 2016 –  escritor e intelectual de renome, que entre outra obra relevante fora autor de uma série para a RTP, “O mundo de cá”. Perdera em 1998 o segundo filho, João António. Sobrevivem-lhe o marido e as filhas Maria Eugénia e Maria da Luz.

Leave a Reply