MUTUMBELA GOGO (MOÇAMBIQUE) – “OS MENINOS DE NINGUÉM”, de MIA COUTO – 28, 29 e 30 de NOVEMBRO – N’A BARRACA – TEATRO CINEARTE

mutumbela-gogo

 

Mutumbela Gogo (Moçambique)

O mais reconhecido grupo de teatro moçambicano celebra em Portugal os seus 30 anos residindo artística e afectuosamente em Lisboa (Teatro A Barraca) e em Tondela (ACERT) com apresentações do texto teatral de Mia Couto “Os Meninos de Ninguém”

 

Lisboa

Teatro Cinearte | A Barraca

28, 29 e 30 de Novembro às 21:30h

29 de Novembro às 10:00h (alunos de teatro)

 

A BARRACA E O TRIGO LIMPO TEATRO ACERT PRESTAM TRIBUTO AO AFECTUOSO ACOLHIMENTO DISPENSADO PELO MUTUMBELA GOGO E PELOS CRIADORES MOÇAMBICANOS AO TRABALHO CONJUNTO DESENVOLVIDO EM MOÇAMBIQUE

 

Os Meninos de Ninguém

É uma peça que teve a sua estreia em 1993 com mais de 190 apresentações, sendo um trabalho que obteve um êxito notável que justificou a sua reposição num ano em que o Mutumbela Gogo celebra os seus 30 anos. Um espetáculo que traduz também a ligação do escritor Mia Couto ao grupo moçambicano, sendo o texto da sua autoria num trabalho de construção dramatúrgica colectivo.

Durante os anos da Guerra civil, da brutal e devastadora destruição das estruturas sociais e dos movimentos sem fim de refugiados, cada vez mais crianças de rua se fizeram visíveis nas ruas das principais cidades de Moçambique. No centro da cidade de Maputo, onde está situado o Teatro Avenida, estas crianças foram e continuam sendo algo comum. Foi óbvio para o Mutumbela Gogo que uma peça sobre estas era um desafio natural. Através das suas vidas, muito poderia ser contado sobre a situação do país.

Desde o início do nosso trabalho que sabíamos que tínhamos que enfatizar a força e dignidade destas crianças, em vez de somente nos focarmos nas difíceis condições de vida das mesmas. Durante o processo de criação trabalhámos em contacto próximo com muitas delas. Todavia, nossa intenção nunca foi de criar uma peça documental. Queríamos, sim, captar o espírito e as experiências das mesmas e transformá-las num universo próprio no palco.

cartaz_mutumbela_peq

Ficha técnica

Direção e Encenação – Manuela Soeiro

Texto – Mia Couto

Interpretação — Graça Silva, Adelino Branquinho, Jorge Vaz, Samuel Nhamatate, Flávio Mabota e Nilma Comba

Técnico de luz — Alfredo Semo

 

 

Bilhetes

10€

 

Informações e Reservas

Tel: 213965360 | 213965275 | 913341683 | 968792495
e-mail: bilheteira@abarraca.com

 

Duração Espectáculo

1h00

 

 

O grupo teatral Mutumbela Gogo foi fundado em 1986, tendo sido o primeiro grupo de teatro profissional de Moçambique e obtendo um reconhecimento nacional e internacional notáveis.

O Teatro A Barraca, na sua digressão a Moçambique logo a seguir à independência teve uma importância crucial na criação de desafios e num trabalho conjunto de exploração de novos trilhos para o teatro moçambicano. O Mutumbela Gogo representa uma memória viva dessa aventura compartilhada.

A partir daí, uma forte relação de partilha ganha novas extensões até à atualidade. O Trigo Limpo teatro ACERT, a partir de 1994, passa a integrar distintos e regulares programas de intercâmbio e cooperação, nomeadamente coorganizando edições do Festival Internacional de Teatro d’Agosto em Maputo. Um movimento de apaixonantes trilhos criativos e solidárias congrega vontades e sonhos entre criadores portugueses e moçambicanos em diversas áreas artístico-culturais, traduzidos na implementação de programas e ações conjuntas nos dois países.

Receber o Mutumbela Gogo em Portugal, num ano em que o grupo celebra os seus 30 anos numa digressão europeia com paragens na Alemanha e Itália, é um mais um momento de confirmação dos fortes laços de afecto artístico entre A Barraca, o Trigo Limpo teatro ACERT e o Mutumbela Gogo.

Este reencontro representa uma vez mais uma compromisso solidário e uma demonstração da elevada responsabilidade artístico-cultural e solidária entre criadores dos dois países e um sinal de tributo pelo notável acolhimento e amizade dispensado pelos criadores moçambicanos nas digressões que A Barraca e o Trigo Limpo teatro ACERT realizam regularmente a Moçambique.


 

MUTUMBELA GOGO, 30 ANOS DE RESISTÊNCIA E DE AUTENTICIDADE TEATRAL NA AFIRMAÇÂO DO TEATRO MOÇAMBICANO

Desde o dia da sua fundação, o objectivo tem sido o de procurar inspiração e encontrar expressões da vida quotidiana em Moçambique. Até agora a maioria das produções tem sido baseada em obras de escritores moçambicanos e na adaptação com grande identidade de obras teatrais de dramaturgos mundiais.

O Mutumbela Gogo nunca recebeu algum fundo governamental. A bilheteira e a padaria no edifício do Teatro Avenida têm providenciado a base financeira durante muitos anos. Tem sido uma luta contínua para afirmar culturalmente um trabalho fortemente implantado no panorama cultural moçambicano com uma projeção internacional. O Mutumbela Gogo revela um trabalho de genuinidade notável, na exploração de dramaturgias baseadas no quotidiano africano, dando aos seus espetáculos uma universalidade relevante e identitária.

 

Leave a Reply