FRATERNIZAR – Dia mundial da criança – PORQUE, SENHORES, DAIS ÀS CRIANÇAS TANTAS DORES?! – por MÁRIO DE OLIVEIRA

 

Existe cada ano o dia mundial da criança, mas a criança não existe. Existem crianças, aos milhões em cada continente, milhares de milhões no planeta terra. A maioria delas, filhas de Ninguém. Elas próprias, Ninguém. Logo apanhadas e formatadas pelo Poder financeiro, o pai dos outros dois, o religioso-eclesiástico e o político. Depressa, carne para canhão, raptadas, vendidas para a prostituição e assassinadas para o Mercado de tráfico de órgãos. Mão de obra barata, milhões e milhões delas condenadas a ter de trabalhar por conta de outrem, quando deveriam brincar e crescer como crescem as árvores.

Hoje, quase já não há crianças a crescer de dentro para fora em sabedoria e em religação aos demais seres humanos e à natureza, como de Jesus, o filho de Maria, se diz que cresce. Mais do que filhas, filhos dos seus pais, as crianças são filhas do Mercado, o criador do dia mundial da criança. Odeia-as e a prova é que até cria o dia mundial da criança só para mais eficazmente as matar. Infiltra-se nas suas mentes e formata-as à sua imagem e semelhança, para que sejam exclusivamente dele e o sirvam. E, para cúmulo, ainda conta neste seu infanticídio com a entusiástica colaboração dos pais biológicos, avós, avôs, tias, tios e amigas, amigos da família. Empanturram-nas com prendas de todo o tipo, sem perceberem que, com isso, destroem a sua imensa capacidade de criar e toda a relação com os demais, com a natureza, numa palavra, com o real. As gerações destes últimos 5-10 anos desconhecem quase por completo a realidade real. Conhecem apenas a realidade virtual. São órfãos de mãe e de pai. E, para cúmulo. filhas, filhos únicos, com uma variada gama de jogos electrónicos, em vez de irmãos.

Os três poderes como um só apoderam-se, quase ao nascer, das suas mentes e formatam-nas como melhor lhes convém, a pretexto de que estão a formá-las e a prepará-las para a vida. Estão a prepará-las para o Mercado. Infantários, escolas do básico e do secundário, universidades, catequeses cristãs e religiosas, tudo está aí hoje a difundir-impor de fora para dentro a ideologia-teologia dos três poderes. E os pais ainda pagam e ficam, até, muito orgulhosos, quando, mais tarde, a sua filha, o seu filho é distinguido por algum desses poderes e colocado num lugar de destaque, ao exclusivo serviço dos seus interesses, que não dos interesses e anseios dos seres humanos e dos povos. E a verdade é que todos, elas e eles, acabam uns estranhos para os próprios pais. Porque filhas, filhos do Poder nos três poderes, mais do que filhas, filhos deles.

Também o crime da pedofilia prossegue aí de vento em popa e impune. Fala-se muito da pedofilia dos clérigos e com razão. Mas não é a única. Fosse, e estaria hoje em vias de acabar, porque as crianças terceiro milénio já são na sua maioria pós-cristãs e pós-religiosas. O que deveria constituir um passo qualitativo em frente. Não constitui. Porque, em seu lugar, cresce a religião secular e laica que cultua o deus Dinheiro. E as crianças terceiro milénio é o único deus que conhecem e cultuam. Sem nenhum lugar para os outros-como-nós e para a Arte de Cuidar da vida e do planeta. É quase só para o culto do deus Dinheiro que as mães, os pais de hoje dão à luz filhas, filhos. Entregam-nos de imediato ao deus Dinheiro. A pior das pedofilias. Sistematicamente violados por ele, mentiroso e pai de mentira, ladrão e assassino, genocida e ecocida. Acabam por isso iguais a ele: sem afectos, sem ternura, sem mãos, sem pés, sem olhos para os demais. Uns robots de carne e osso, carregados de inteligência artificial, (quase) nenhuma cordial.

As crianças que, dois mil anos depois de Jesus, continuamos a chamar à vida deveriam crescer como ele em idade, sabedoria e religação a todos os demais seres. E, quando adultos, deveriam ser outros Jesus, séc. XXI. Não é o que se vê. Porque o cristianismo financeiro, ladrão e assassino, só lhes garante solidão, abandono e dores, muitas dores.

P. S. 1

O meu twitter no dia da derradeira PÁSCOA de Rui Osório, Presbítero-jornalista como eu:

Querido Rui Osório. Celebro contigo HOJE a tua derradeira Páscoa que leva a tua matriz original única e irrepetível a tornar-se definitivamente invisível. És o Rio-Consciência que chega ao Mar-Amor. Liberto de todos os demónios cristãos e eclesiásticos, és SER HUMANO. Para sempre!

P. S. 2

Títulos de outras PASTAS do JF 139, desta semana:

1 Poema de cada vez

Nuno Higino

TALVEZ DEUS SE TENHA ENGANADO

Destaque

Edgar Morin

“MAIO DE 1968 REAPARECERÁ”

OutrosTextos de interesse

Marco Marzano /IHU

OS SEMINÁRIOS ESTÃO CHEIOS DE GAYS

Entrevistas

Paulo Petersen entrevistado por Patrícia Fachin

REDES DE AGRO-ECOLOGIA COMO ALTERNATIVA À AGRICULTURA INDUSTRIAL

Documentos + extensos

Rosana Medeiros de Oliveira; Debora Diniz*

AS QUESTÕES DE GÉNERO E SEXUALIDADE

TEXTOS de A. Pedro Ribeiro

NÃO, NÃO VIM PARA ISSO

TEXTOS de Frei Betto

A NATUREZA DE TRUMP

TEXTOS de L.Boff

Lucia Helena Issa

CARTA ABERTA A LEONARDO BOFF

________

www.jornalfraternizar.pt

About joaompmachado

Nome completo: João Manuel Pacheco Machado

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: