CARLOS REIS – OS ARTIGOS IMPUBLICÁVEIS – BOLSONAR, BOLSAR, VOMITAR

Tive de abandonar a minha sala, onde decorria a reportagem da tomada de posse de um nazi livremente eleito.

Mais um. Há já vários destes espécimes e outros hão-de em breve aparecer, se Deus lhes der vida e saúde – coisa que Ele quase sempre dá, quando vai a despacho – embora sem grande preocupação de quem é quem, ou a demasiados pormenores.

Ele é assim. Desprendido, pouco dado a burocracias inúteis – graças a Deus, graças a Ele.

Tive de abandonar a mesa de jantar, porque há realmente coisas difíceis de digerir.

Como esta, por exemplo, de um racista e assassino em potência a ser ovacionado e ungido perante o povão e a hipocrisia mundial – ali presente na pessoa dos seus presidentes ou primeiros ministros, em manada, um nojo quase tão enorme como o próprio agora beatificado presidente do Brasil.

Ao longo da tarde foi a cerimónia propriamente dita e em directo, durantes horas imbecis, algo que as nossas televisões acham que aquilo é que é televisão e também que as pessoas não têm nada mais para fazer na vida, aos feriados.

Se calhar não têm mesmo, afinal quem sou para saber dos seus anseios?

Quem se lembrar do Hitler e dos seus inflamados discursos nazis perante hordas de milhares de indígenas alemães aos gritos de aleluia e comparar essas sinistras imagens com as hordas indígenas brasileiras de hoje, igualmente aos gritos de júbilo, de fé e fanatismo – irá constatatar que a única diferença residirá na tecnologia e qualidade fílmica: os de então a preto branco e má qualidade e os de agora em cores estridentes e de muito melhor qualidade.

E por muito que os especialistas e comentadores e politólogos e outros estudiosos e intelectuais da nossa praça (intelectual é uma pessoa de meios, com cama, mesa, roupa lavada, dinheiro para gastos e que diz coisas – para quem não saiba) por muito que eles expliquem e voltem a explicar o comportamento das massas

Já dei para esse peditório.

Há anos e anos que é a mesma coisa ou sempre cada vez pior – como aliás já foi afirmado e não me canso de o dizer: a raça humana é de má raça. Ainda não perceberam? Não perceberam que o chamado povo, ou uma parte bem razoável dele, sabe perfeitamente o que estes ditadores existentes e votados fazem ou fizeram em termos de criminalidade? E mesmo assim votam nos gajos?

(Se calhar por isso mesmo. Mão de ferro é que é preciso, o mundo está pejado de pecado e de luxúria, é preciso ter mão neles, há cada vez mais ateus, comunistas e infiéis, um horror, a padralhada não me deixa mentir).

Possas, é difícil não perceber? Em vez de estar com explicações ideológicas de causa e efeito?

Olhem, vão todos bugiar. E continuem a bater com mão direita fechada no peito nos intervalos de a levantarem, sejam felizes, votos de um bom ano cheio de votos na Direita e na Extrema cuja.

Carlos

1 de Janeiro de 2018

About joaompmachado

Nome completo: João Manuel Pacheco Machado

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: