O “CORONAVÍRUS”, O ESTADO DE EMERGÊNCIA, A RECESSÃO ECONÓMICA PREVISÍVEL, A DESTRUIÇÃO DE EMPREGO E A DEGRADAÇÃO DAS CONDIÇÕES DE VIDA SE O PAIS CONTINUAR EM CASA E PARADO POR DEMASIADO TEMPO, E A INSUFICIÊNCIA DAS MEDIDAS ANUNCIADAS PELO GOVERNO E PELA COMISSÃO EUROPEIA (medidas anunciadas pelo governo para as empresas, estão a verde)

Leave a Reply