GIRO DO HORIZONTE – FARISEUS – por PEDRO DE PEZARAT CORREIA

2 Comments

  1. Esse senhor que eu mal conhecia nos idos de 74, mostrou tudo o que era com a famosa lei 77/77, mais conhecida por lei Barreto, contra a reforma agrária em Portugal, e sobretudo contra os trabalhadores rurais do Alentejo. Um anticomunista assumido que após passagem pelo PS preferiu clarificar e situar-se bem à direita. Um reacionário de primeira,..

  2. Citando de memória Marx ou Engels, não sei bem, num dos seus textos terei lido : diz-me como comes e dir-te-ei de onde vens. Podemos alterar a frase e colocar: diz-me onde comes e com quem comes e dir-te-ei de onde vens. No dia em que foi aprovada a sua lei da Reforma Agrária , onde almoçou Barreto; na época , dizia-se que almoçou com Soares e Frank Carlucci no Tavares, na altura talvez o restaurante mais caro de Lisboa. Carlucci. Foi um homem da CIA, depois embaixador em Portugal e mais tarde Presidente do The Carlyle Group, um fundo de gestão de ativos com ramificações no mundo inteiro.
    Tudo dito quanto ao de onde vem, tudo dito quanto ao para onde quer ir. E o texto por ele escrito sobre Otelo diz-nos isso mesmo: denota um ódio ao espírito do 25 de Abril, colocando como critério único a liberdade, mas de que liberdade nos fala Barreto? Da liberdade formal, claro, o conceito de que se serviu a burguesia para ir lentamente desmantelando as conquistas de Abril e instalar a precariedade reinante que atravessa sociedade portuguesa.

Leave a Reply