CARLOS REIS – FADO CHORADO (OU) CHORO FADADO – VIBRAÇÕES, de JACOB DO BANDOLIM

Fado chorado (ou) choro fadado

(Dedicado apenas aos anti-fadistas)

(1918 – 1969)

 

https://youtu.be/RWXqlJ0Zydc

Enviaram-me isto o que me levou a reflectir em profundidade sobre alguma música popular. Talvez até a pôr-me em causa, quem sabe.

Alguém em tempos me confidenciava que o chorinho brasileiro haveria de ter as suas raízes e origens no lusitano (lisboeta) fado. Do que eu discordaria, precipitada e imediatamente, com os ouvidos que sempre estou cheios de deliciosos acordes, melodia e contrapontos do choro e simultaneamente cheios também de uma completa ausência desses mesmos acordes, melodia e contraponto, no fado.

Curiosa e interessantemente o Jacob do Bandolim nestas “Vibrações” deve ter tido alguma ligação e (ou) conhecimento de tal hipótese, mesmo que muito leve, pois este tema parece ter realmente a ver com um fado clássico tocado à guitarra e à viola – aqui ao bandolim e ao violão de sete cordas

A diferença – para além do ritmo e do tempo, inevitáveis e incorrigíveis nos brasileiros, aqui com um inevitável e incorrigível pandeiro – reside na tal riqueza harmónica, no gosto e na quase improvisação jazzística do violão, bem como na alegria e convicção musical do bandolim, e todo um modo de o tocar.

Que diabo, não é preciso saber-se tocar guitarra ou bandolim, para tal se perceber ou sentir esta riqueza. Talvez bastasse algum ouvido e alguma independência clubista ou pseudo-patriótica, uma liberdade de gostar ou não gostar, despida de convicções, hábitos ou educação.

Aliás, basta ouvir o que se lhe segue para ver e sentir que pouco ou nada temos a ver uns com os outros, ainda que o tivéssemos levado para lá, ao fado.

Afinal não me ponho nada em causa, que se lixe. Continuo com os mesmos prazeres e convicções musicais. Como aliás toda a gente.

Carlos

 

Obrigado a Dudu Maia e ao youtube

 

 

Leave a Reply