Posts Tagged: portugal

SALÁRIOS REAIS DIMINUEM EM PORTUGAL ENTRE 2015 E 2018 SEGUNDO O MINISTÉRIO DO TRABALHO – por EUGÉNIO ROSA

http://gep.msess.gov.pt/estatistica/gerais/be.html Quadro 1 – Evolução da Remuneração Base Mensal e do Ganho Mensal nominais e reais dos trabalhadores portugueses – setor privado- período 2015/2018 A EXPULSÃO PARA O ESTRANGEIRO DOS TRABALHADORES MAIS QUALIFICADOS Quadro 2 – A variação da Remuneração

SALÁRIOS REAIS DIMINUEM EM PORTUGAL ENTRE 2015 E 2018 SEGUNDO O MINISTÉRIO DO TRABALHO – por EUGÉNIO ROSA

http://gep.msess.gov.pt/estatistica/gerais/be.html Quadro 1 – Evolução da Remuneração Base Mensal e do Ganho Mensal nominais e reais dos trabalhadores portugueses – setor privado- período 2015/2018 A EXPULSÃO PARA O ESTRANGEIRO DOS TRABALHADORES MAIS QUALIFICADOS Quadro 2 – A variação da Remuneração

25 de Abril, hoje. Por Francisco Tavares

 por Francisco Tavares em 25 de Abril de 2019 Como dizia o Zeca, Grândola Vila morena Terra da fraternidade O povo é quem mais ordena Dentro de ti ó Cidade Mas, hoje, 25 de Abril de 2019, será ainda assim?

25 de Abril, hoje. Por Francisco Tavares

 por Francisco Tavares em 25 de Abril de 2019 Como dizia o Zeca, Grândola Vila morena Terra da fraternidade O povo é quem mais ordena Dentro de ti ó Cidade Mas, hoje, 25 de Abril de 2019, será ainda assim?

Do plano técnico ao plano político: do sistema Target 2 à fragmentação financeira da União Europeia – 16. A nova morfologia do risco na zona euro (6/6). Por Marcello Minenna

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota 16. A nova morfologia do risco na zona euro (6/6)  Por Marcello Minenna Publicado por  em 25 de fevereiro de 2019 (texto original aqui) [N.E.: Este texto conclui a série Do plano técnico

Do plano técnico ao plano político: do sistema Target 2 à fragmentação financeira da União Europeia – 16. A nova morfologia do risco na zona euro (6/6). Por Marcello Minenna

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota 16. A nova morfologia do risco na zona euro (6/6)  Por Marcello Minenna Publicado por  em 25 de fevereiro de 2019 (texto original aqui) [N.E.: Este texto conclui a série Do plano técnico

Do plano técnico ao plano político: do sistema Target 2 à fragmentação financeira da União Europeia – 16. A nova morfologia do risco na zona euro (5/6). Por Marcello Minenna

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota 16. A nova morfologia do risco na zona euro (5/6)  Por Marcello Minenna Publicado por  em 25 de fevereiro de 2019 (texto original aqui) [N.E.: Este texto conclui a série Do plano técnico

Do plano técnico ao plano político: do sistema Target 2 à fragmentação financeira da União Europeia – 16. A nova morfologia do risco na zona euro (5/6). Por Marcello Minenna

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota 16. A nova morfologia do risco na zona euro (5/6)  Por Marcello Minenna Publicado por  em 25 de fevereiro de 2019 (texto original aqui) [N.E.: Este texto conclui a série Do plano técnico

Do plano técnico ao plano político: do sistema Target 2 à fragmentação financeira da União Europeia – 16. A nova morfologia do risco na zona euro (3/6). Por Marcello Minenna

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota 16. A nova morfologia do risco na zona euro (3/6)  Por Marcello Minenna Publicado por  em 25 de fevereiro de 2019 (texto original aqui) [N.E.: Este texto conclui a série Do plano técnico

Do plano técnico ao plano político: do sistema Target 2 à fragmentação financeira da União Europeia – 16. A nova morfologia do risco na zona euro (3/6). Por Marcello Minenna

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota 16. A nova morfologia do risco na zona euro (3/6)  Por Marcello Minenna Publicado por  em 25 de fevereiro de 2019 (texto original aqui) [N.E.: Este texto conclui a série Do plano técnico

Do plano técnico ao plano político: do sistema Target 2 à fragmentação financeira da União Europeia – 14. Uma retrospetiva: o que significou realmente “a partilha de riscos” na zona euro. Por Marcello Minenna

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota 14. Uma retrospetiva: o que significou realmente “a partilha de riscos” na zona euro  Por Marcello Minenna Publicado por Financial Times, Alphaville, em 11 de outubro de 2018 (texto original aqui) O presente

Do plano técnico ao plano político: do sistema Target 2 à fragmentação financeira da União Europeia – 14. Uma retrospetiva: o que significou realmente “a partilha de riscos” na zona euro. Por Marcello Minenna

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota 14. Uma retrospetiva: o que significou realmente “a partilha de riscos” na zona euro  Por Marcello Minenna Publicado por Financial Times, Alphaville, em 11 de outubro de 2018 (texto original aqui) O presente

Em nome da competitividade: Portugal mais longe da Democracia Real, mais perto de ser um paraíso fiscal? – “Conheça Portugal, o novo paraíso fiscal”, por Francis Weyzig

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota Conheça Portugal, o novo paraíso fiscal  Por Francis Weyzig Texto editado pelo autor em 25 de outubro de 2017 Há algumas semanas, o escritório de advogados Henley & Partners promoveu os seus programas

Em nome da competitividade: Portugal mais longe da Democracia Real, mais perto de ser um paraíso fiscal? – “Conheça Portugal, o novo paraíso fiscal”, por Francis Weyzig

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota Conheça Portugal, o novo paraíso fiscal  Por Francis Weyzig Texto editado pelo autor em 25 de outubro de 2017 Há algumas semanas, o escritório de advogados Henley & Partners promoveu os seus programas

A responsabilidade da esquerda na trajetória de ascensão do neoliberalismo – algumas grelhas de leitura: 13. A leitura de Joana Ramiro – O Governo “engenhoca” de Portugal: há substância para além da retórica?

Seleção de Júlio Marques Mota e tradução de Francisco Tavares 13. O Governo “engenhoca” de Portugal: há substância para além da retórica?  Por Joana Ramiro Publicado por  em 27 de fevereiro de 2019   A coligação pluralista de esquerda –

A responsabilidade da esquerda na trajetória de ascensão do neoliberalismo – algumas grelhas de leitura: 13. A leitura de Joana Ramiro – O Governo “engenhoca” de Portugal: há substância para além da retórica?

Seleção de Júlio Marques Mota e tradução de Francisco Tavares 13. O Governo “engenhoca” de Portugal: há substância para além da retórica?  Por Joana Ramiro Publicado por  em 27 de fevereiro de 2019   A coligação pluralista de esquerda –

O EURO DE MÁRIO CENTENO COMO “VEÍCULO DE PROSPERIDADE”: o mito e a realidade – por EUGÉNIO ROSA

A EVOLUÇÃO DAS CONDIÇÕES DE VIDA DOS PORTUGUESES EM COMPARAÇÃO COM OS RESTANTES POVOS DA ZONA EURO SEGUNDO O EUROSTAT, O SERVIÇO OFICIAL DE ESTATÍSTICA DA U.E. O AGRAVAMENTO DA DESIGUALDADE NA REPARTIÇÃO DA RIQUEZA EM PORTUGAL A DÍVIDA EXTERNA

O EURO DE MÁRIO CENTENO COMO “VEÍCULO DE PROSPERIDADE”: o mito e a realidade – por EUGÉNIO ROSA

A EVOLUÇÃO DAS CONDIÇÕES DE VIDA DOS PORTUGUESES EM COMPARAÇÃO COM OS RESTANTES POVOS DA ZONA EURO SEGUNDO O EUROSTAT, O SERVIÇO OFICIAL DE ESTATÍSTICA DA U.E. O AGRAVAMENTO DA DESIGUALDADE NA REPARTIÇÃO DA RIQUEZA EM PORTUGAL A DÍVIDA EXTERNA

MPPM – COMUNICADO 19/2018 – Anti-sionismo não é anti-semitismo! – Não à tentativa de amordaçar a crítica da política de Israel!

  COMUNICADO  19/2018   Anti-sionismo não é anti-semitismo! Não à tentativa de amordaçar a crítica da política de Israel!   O MPPM manifesta profunda preocupação pela notícia de que a União Europeia está a promover, pela calada e à pressa,

MPPM – COMUNICADO 19/2018 – Anti-sionismo não é anti-semitismo! – Não à tentativa de amordaçar a crítica da política de Israel!

  COMUNICADO  19/2018   Anti-sionismo não é anti-semitismo! Não à tentativa de amordaçar a crítica da política de Israel!   O MPPM manifesta profunda preocupação pela notícia de que a União Europeia está a promover, pela calada e à pressa,

A Catalunha e Portugal – Bon colp de falç – por Carlos Loures e Josep A. Vidal

Publicado originalmente em A Viagem dos Argonautas:
A Catalunha e Portugal – Bon colp de falç Republica-se este trabalho de Carlos Loures e Josep A. Vidal, sobre os incidentes que, em 1640, em Portugal e na Catalunha, puseram em causa a…

A Catalunha e Portugal – Bon colp de falç – por Carlos Loures e Josep A. Vidal

Publicado originalmente em A Viagem dos Argonautas:
A Catalunha e Portugal – Bon colp de falç Republica-se este trabalho de Carlos Loures e Josep A. Vidal, sobre os incidentes que, em 1640, em Portugal e na Catalunha, puseram em causa a…

SINAIS DE FOGO – BESTA FASCISTA SEDUZ “NINGUÉNS” – por Soares Novais

A extrema-direita mundial quer Bolsonaro no Palácio do Planalto. Tanto que David Duke, ex-líder do Ku Klux Klan, afirma: “Soa como nós, é um candidato muito forte e um nacionalista, além disso é totalmente um descendente europeu, ele parece-se com

SINAIS DE FOGO – BESTA FASCISTA SEDUZ “NINGUÉNS” – por Soares Novais

A extrema-direita mundial quer Bolsonaro no Palácio do Planalto. Tanto que David Duke, ex-líder do Ku Klux Klan, afirma: “Soa como nós, é um candidato muito forte e um nacionalista, além disso é totalmente um descendente europeu, ele parece-se com

A PORTUGUESA – Hino Nacional

Quando em 1890 o governo britânico apresentou ao de Portugal o humilhante Ultimato, houve uma espontânea e vibrante reacção popular que a propaganda republicana habilmente explorou. A “nossa velha aliada”, à época a super-potência mundial, impôs-nos – ou abandonávamos os territórios

A PORTUGUESA – Hino Nacional

Quando em 1890 o governo britânico apresentou ao de Portugal o humilhante Ultimato, houve uma espontânea e vibrante reacção popular que a propaganda republicana habilmente explorou. A “nossa velha aliada”, à época a super-potência mundial, impôs-nos – ou abandonávamos os territórios