Category Archives: Finanças

Do plano técnico ao plano político: do sistema Target 2 à fragmentação financeira da União Europeia – 10. TARGET2 e os Balanços do Banco Central (4/5). Por Karl Whelan

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota 10. TARGET2 e os Balanços do Banco Central (4/5) Por Karl Whelan  University College Dublin, Novo rascunho em 17 de março de 2013 (texto original aqui) [Nota do editor: em virtude da extensão do

Do plano técnico ao plano político: do sistema Target 2 à fragmentação financeira da União Europeia – 10. TARGET2 e os Balanços do Banco Central (4/5). Por Karl Whelan

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota 10. TARGET2 e os Balanços do Banco Central (4/5) Por Karl Whelan  University College Dublin, Novo rascunho em 17 de março de 2013 (texto original aqui) [Nota do editor: em virtude da extensão do

Em 1999, uma criança nasceu, de parto prematuro e com deformidades congénitas: o Euro 20 anos depois – alguns textos sobre a sua atribulada existência. Texto nº 14. Uma análise sobre a criação da União Europeia e sobre a sua trajetória até aos dias de hoje – Parte I

(Entrevista a  Olivier Delorme por GALAAD WILGOS, 27/12/2018)

Na realidade, a UE é apenas a expressão de vinte e sete cobardias, vinte e sete renúncias a existir por si própria; a UE só pode ser um monstro brando, um gigante indeciso, sem vontade, incapaz de decidir seja o que for e sem agilidade. Hoje como ontem, e talvez mais do que ontem, é melhor ser uma potência média, ágil, que sabe o que quer e coopera em todas as direções com os outros, com base na igualdade e nos benefícios mútuos, do que uma parte impotente de um Império impotente – mais a cana do que o carvalho, parafraseando La Fontaine.

Em 1999, uma criança nasceu, de parto prematuro e com deformidades congénitas: o Euro 20 anos depois – alguns textos sobre a sua atribulada existência. Texto nº 14. Uma análise sobre a criação da União Europeia e sobre a sua trajetória até aos dias de hoje – Parte I

(Entrevista a  Olivier Delorme por GALAAD WILGOS, 27/12/2018)

Na realidade, a UE é apenas a expressão de vinte e sete cobardias, vinte e sete renúncias a existir por si própria; a UE só pode ser um monstro brando, um gigante indeciso, sem vontade, incapaz de decidir seja o que for e sem agilidade. Hoje como ontem, e talvez mais do que ontem, é melhor ser uma potência média, ágil, que sabe o que quer e coopera em todas as direções com os outros, com base na igualdade e nos benefícios mútuos, do que uma parte impotente de um Império impotente – mais a cana do que o carvalho, parafraseando La Fontaine.

Do plano técnico ao plano político: do sistema Target 2 à fragmentação financeira da União Europeia – 10. TARGET2 e os Balanços do Banco Central (3/5). Por Karl Whelan

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota 10. TARGET2 e os Balanços do Banco Central (3/5) Por Karl Whelan  University College Dublin, Novo rascunho em 17 de março de 2013 (texto original aqui) [Nota do editor: em virtude da extensão do

Do plano técnico ao plano político: do sistema Target 2 à fragmentação financeira da União Europeia – 10. TARGET2 e os Balanços do Banco Central (3/5). Por Karl Whelan

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota 10. TARGET2 e os Balanços do Banco Central (3/5) Por Karl Whelan  University College Dublin, Novo rascunho em 17 de março de 2013 (texto original aqui) [Nota do editor: em virtude da extensão do

Do plano técnico ao plano político: do sistema Target 2 à fragmentação financeira da União Europeia – 10. TARGET2 e os Balanços do Banco Central (2/5). Por Karl Whelan

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota 10. TARGET2 e os Balanços do Banco Central (2/5) Por Karl Whelan  University College Dublin, Novo rascunho em 17 de março de 2013 (texto original aqui) [Nota do editor: em virtude da extensão do

Do plano técnico ao plano político: do sistema Target 2 à fragmentação financeira da União Europeia – 10. TARGET2 e os Balanços do Banco Central (2/5). Por Karl Whelan

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota 10. TARGET2 e os Balanços do Banco Central (2/5) Por Karl Whelan  University College Dublin, Novo rascunho em 17 de março de 2013 (texto original aqui) [Nota do editor: em virtude da extensão do

Do plano técnico ao plano político: do sistema Target 2 à fragmentação financeira da União Europeia – 10. TARGET2 e os Balanços do Banco Central (1/5). Por Karl Whelan

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota 10. TARGET2 e os Balanços do Banco Central (1/5) Por Karl Whelan [1] University College Dublin, Novo rascunho em 17 de março de 2013 (texto original aqui) [Nota do editor: em virtude da extensão

Do plano técnico ao plano político: do sistema Target 2 à fragmentação financeira da União Europeia – 10. TARGET2 e os Balanços do Banco Central (1/5). Por Karl Whelan

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota 10. TARGET2 e os Balanços do Banco Central (1/5) Por Karl Whelan [1] University College Dublin, Novo rascunho em 17 de março de 2013 (texto original aqui) [Nota do editor: em virtude da extensão

Em 1999, uma criança nasceu, de parto prematuro e com deformidades congénitas: o Euro 20 anos depois – alguns textos sobre a sua atribulada existência. Texto nº 13. Joseph Stiglitz : « Será talvez necessário abandonar o euro para salvar o projeto europeu »

(Entrevista a Joseph Stiglitz por Benoit GEORGES, 16/09/2016)

Normalmente, existem várias formas de responder a uma crise: baixam-se as taxas de câmbio, baixam-se as taxas de juro, diferentes países podem agir de forma diferente. Com a moeda única, estes mecanismos foram suprimidos. E nada foi posto em prática. Ao fazê-lo, a Europa está de mãos atadas: não se pode utilizar taxas de câmbio, instrumentos de política monetária, fiscalidade… porque se tem de limitar os défices a 3% do PIB. Todos os instrumentos de ajustamento foram suprimidos. E, pior ainda, não foram criadas as instituições necessárias.

Em 1999, uma criança nasceu, de parto prematuro e com deformidades congénitas: o Euro 20 anos depois – alguns textos sobre a sua atribulada existência. Texto nº 13. Joseph Stiglitz : « Será talvez necessário abandonar o euro para salvar o projeto europeu »

(Entrevista a Joseph Stiglitz por Benoit GEORGES, 16/09/2016)

Normalmente, existem várias formas de responder a uma crise: baixam-se as taxas de câmbio, baixam-se as taxas de juro, diferentes países podem agir de forma diferente. Com a moeda única, estes mecanismos foram suprimidos. E nada foi posto em prática. Ao fazê-lo, a Europa está de mãos atadas: não se pode utilizar taxas de câmbio, instrumentos de política monetária, fiscalidade… porque se tem de limitar os défices a 3% do PIB. Todos os instrumentos de ajustamento foram suprimidos. E, pior ainda, não foram criadas as instituições necessárias.

Do plano técnico ao plano político: do sistema Target 2 à fragmentação financeira da União Europeia – 9. A explicação da explosão do passivo da Itália no Target 2: menos simples que a explicação do BCE. Por Eric Dor

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota 9. A explicação da explosão do passivo da Itália no Target 2: menos simples que a explicação do BCE  Por Eric Dor Publicado por  em outubro de 2016 (texto original aqui)   O recente

Do plano técnico ao plano político: do sistema Target 2 à fragmentação financeira da União Europeia – 9. A explicação da explosão do passivo da Itália no Target 2: menos simples que a explicação do BCE. Por Eric Dor

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota 9. A explicação da explosão do passivo da Itália no Target 2: menos simples que a explicação do BCE  Por Eric Dor Publicado por  em outubro de 2016 (texto original aqui)   O recente

Do plano técnico ao plano político: do sistema Target 2 à fragmentação financeira da União Europeia – 8. Evolução das causas do aumento vertiginoso dos desequilíbrios das contas do TARGET2 no Euro-sistema e a balança de pagamentos da Alemanha. Por Eric Dor

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota 8. Evolução das causas do aumento vertiginoso dos desequilíbrios das contas do TARGET2 no Euro-sistema e a balança de pagamentos da Alemanha  Por Eric Dor Publicado por  em julho de 2012 (texto original

Do plano técnico ao plano político: do sistema Target 2 à fragmentação financeira da União Europeia – 8. Evolução das causas do aumento vertiginoso dos desequilíbrios das contas do TARGET2 no Euro-sistema e a balança de pagamentos da Alemanha. Por Eric Dor

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota 8. Evolução das causas do aumento vertiginoso dos desequilíbrios das contas do TARGET2 no Euro-sistema e a balança de pagamentos da Alemanha  Por Eric Dor Publicado por  em julho de 2012 (texto original

Do plano técnico ao plano político: do sistema Target 2 à fragmentação financeira da União Europeia – 7. TARGET 2 – ou atiçando as pessoas. Por Heiner Flassbeck e Joachim Nanninga

Seleção de Júlio Marques Mota e tradução de Francisco Tavares 7. TARGET 2 – ou atiçando as pessoas Por Heiner Flassbeck  e Joachim Nanninga Publicado por Brave New Europe, em 29 de julho de 2018 (texto aqui) [N.E. Este texto foi

Do plano técnico ao plano político: do sistema Target 2 à fragmentação financeira da União Europeia – 7. TARGET 2 – ou atiçando as pessoas. Por Heiner Flassbeck e Joachim Nanninga

Seleção de Júlio Marques Mota e tradução de Francisco Tavares 7. TARGET 2 – ou atiçando as pessoas Por Heiner Flassbeck  e Joachim Nanninga Publicado por Brave New Europe, em 29 de julho de 2018 (texto aqui) [N.E. Este texto foi

Do plano técnico ao plano político: do sistema Target 2 à fragmentação financeira da União Europeia – 6. Pânico alemão sobre o Target 2. Por Wolfgang Munchau

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota 6. Pânico alemão sobre o Target 2   Por Wolfgang Munchau Publicado por  em 9 de julho de 2018 (texto original aqui) O debate alemão sobre os saldos no sistema de compensação de pagamentos

Do plano técnico ao plano político: do sistema Target 2 à fragmentação financeira da União Europeia – 6. Pânico alemão sobre o Target 2. Por Wolfgang Munchau

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota 6. Pânico alemão sobre o Target 2   Por Wolfgang Munchau Publicado por  em 9 de julho de 2018 (texto original aqui) O debate alemão sobre os saldos no sistema de compensação de pagamentos

Em 1999, uma criança nasceu, de parto prematuro e com deformidades congénitas: o Euro 20 anos depois – alguns textos sobre a sua atribulada existência. Texto nº 12. Como a governação da zona euro alarga as diferenças de riqueza entre os países europeus

(Jérémy Giraud, 4 de Novembro de 2018)

O euro forte permite à Alemanha exportar seus veículos, máquinas-ferramentas e produtos químicos a preços mais altos para mercados que são relativamente menos sensíveis aos preços do que os mercados de exportação de empresas francesas, italianas ou espanholas. Ao mesmo tempo, o euro forte tornou as indústrias dos países do Sul mais precárias ao reduzir a sua competitividade pelos  preços, reforçando assim a polarização industrial da Europa em torno do eixo do Reno.

Em 1999, uma criança nasceu, de parto prematuro e com deformidades congénitas: o Euro 20 anos depois – alguns textos sobre a sua atribulada existência. Texto nº 12. Como a governação da zona euro alarga as diferenças de riqueza entre os países europeus

(Jérémy Giraud, 4 de Novembro de 2018)

O euro forte permite à Alemanha exportar seus veículos, máquinas-ferramentas e produtos químicos a preços mais altos para mercados que são relativamente menos sensíveis aos preços do que os mercados de exportação de empresas francesas, italianas ou espanholas. Ao mesmo tempo, o euro forte tornou as indústrias dos países do Sul mais precárias ao reduzir a sua competitividade pelos  preços, reforçando assim a polarização industrial da Europa em torno do eixo do Reno.

Do plano técnico ao plano político: do sistema Target 2 à fragmentação financeira da União Europeia – 5. Nós também estamos a mergulhar no poço de liquidez do Target2 (2/2). Por Nicolas Perrin

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota 5. Nós também estamos a mergulhar no poço de liquidez do Target2 (2/2)  Por Nicolas Perrin Publicado por  em 9 de novembro de 2018 (ver texto original aqui)   (conclusão) O TARGET2 é

Do plano técnico ao plano político: do sistema Target 2 à fragmentação financeira da União Europeia – 5. Nós também estamos a mergulhar no poço de liquidez do Target2 (2/2). Por Nicolas Perrin

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota 5. Nós também estamos a mergulhar no poço de liquidez do Target2 (2/2)  Por Nicolas Perrin Publicado por  em 9 de novembro de 2018 (ver texto original aqui)   (conclusão) O TARGET2 é

Do plano técnico ao plano político: do sistema Target 2 à fragmentação financeira da União Europeia – 5. Nós também estamos a mergulhar no poço de liquidez do Target2 (1/2). Por Nicolas Perrin

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota 5. Nós também estamos a mergulhar no poço de liquidez do Target2 (1/2)  Por Nicolas Perrin Publicado por  em 8 de novembro de 2018 (ver texto original aqui) No sistema bancário europeu há

Do plano técnico ao plano político: do sistema Target 2 à fragmentação financeira da União Europeia – 5. Nós também estamos a mergulhar no poço de liquidez do Target2 (1/2). Por Nicolas Perrin

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota 5. Nós também estamos a mergulhar no poço de liquidez do Target2 (1/2)  Por Nicolas Perrin Publicado por  em 8 de novembro de 2018 (ver texto original aqui) No sistema bancário europeu há

Do plano técnico ao plano político: do sistema Target 2 à fragmentação financeira da União Europeia – 4. Itália-será necessário que nos inquietemos com o aumento do défice Target 2? Por Romaric Godin

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota 4. Itália-será necessário que nos inquietemos com o aumento do défice Target 2? Por Romaric Godin Publicado por em 28 de outubro de 2016 (ver texto original aqui)   As dívidas do Banco de

Do plano técnico ao plano político: do sistema Target 2 à fragmentação financeira da União Europeia – 4. Itália-será necessário que nos inquietemos com o aumento do défice Target 2? Por Romaric Godin

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota 4. Itália-será necessário que nos inquietemos com o aumento do défice Target 2? Por Romaric Godin Publicado por em 28 de outubro de 2016 (ver texto original aqui)   As dívidas do Banco de

Do plano técnico ao plano político: do sistema Target 2 à fragmentação financeira da União Europeia – 3. Os desequilíbrios no Target 2, de novo no centro da atenção. Por Bastien Drut

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota 3. Os desequilíbrios no Target 2, de novo no centro da atenção  Por Bastien Drut Publicado por  em junho de 2018 A recente evolução política em Itália, em particular a presença de membros

Do plano técnico ao plano político: do sistema Target 2 à fragmentação financeira da União Europeia – 3. Os desequilíbrios no Target 2, de novo no centro da atenção. Por Bastien Drut

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota 3. Os desequilíbrios no Target 2, de novo no centro da atenção  Por Bastien Drut Publicado por  em junho de 2018 A recente evolução política em Itália, em particular a presença de membros