“PROGRAMA NACIONAL DE SAÚDE INFANTIL E JUVENIL” EM CONSULTA PÚBLICA por clara castilho

 

 

 

 

 

 

 

 

No site da Direcção Geral da Saúde, pode ver-se a informação de que foi colocado  em consulta pública, até ao próximo dia 3 de Agosto de 2012, o documento “Programa Nacional de Saúde Infantil e Juvenil”, na sequência do Programa-tipo de Actuação em Saúde Infantil e Juvenil, criado em 1992 e cuja última revisão havia sido efetuada em 2005. Podem responder a esta consulta pessoas singulares ou coletivas, públicas ou privadas, com interesses ou competências nas referidas áreas. A submissão dos contributos pode ser efetuada através do endereço contributos.pnsij@dgs.pt. O documento pode ser acedido através da página http://www.dgs.pt/?ci=759&ur=1&newsletter=352.

A parte que mais interessa ao meu trabalho profissional diz respeito ao ponto VI-PERTURBAÇÕES EMOCIONAIS E DO COMPORTAMENTO.

E diz o Programa: “Atendendo às características específicas da sociedade atual, a prevalência das perturbações emocionais e do comportamento na infância e adolescência tem vindo a adquirir uma dimensão importante. Estima-se que, atualmente 10 a 20% das crianças tenham um ou mais problemas de saúde mental (Ministério da Saúde, 2001). A Consulta de Vigilância de Saúde Infantil e Juvenil tem vindo a ser destacada como uma oportunidade privilegiada na atuação de triagem, avaliação, intervenção e orientação nestas situações problemáticas. O diagnóstico de situações psicopatológicas e de risco, assim como a implementação atempada de estratégias preventivas e terapêuticas, devem transformar-se numa prioridade (Ministério da Saúde, 2009).

Neste sentido, a articulação entre as equipas de Saúde Mental da Infância e Adolescência e os Cuidados de Saúde Primários (CSP) torna-se imprescindível para um trabalho integrado mais coeso e eficiente.

Se, por um lado, as equipas especializadas têm a competência na área da saúde mental infanto-juvenil, por outro, os CSP estão mais vocacionados para uma intervenção na comunidade, não só pelo conhecimento das famílias e da sua trajetória de vida, como pelo conhecimento das necessidades e recursos locais.

O trabalho de articulação permite melhorar:

 A deteção precoce de situações de risco e intervenção atempada;

 A eficácia da intervenção em situações complexas e com forte vertente social/comunitária;

 A implementação de programas de prevenção primária e de intervenção precoce;

A formação de outros técnicos no âmbito da Saúde Mental Infantil e Juvenil. (Ministério da Saúde, 2009 – Coordenação Nacional para a Saúde Mental (CNSM)).”

Também segundo a CNSM, a avaliação diagnóstica efetuada deverá seguir, de acordo com recomendações de 2007, a grelha de avaliação de Turk (2007), a qual deverá orientar a entrevista pelo profissional de saúde, na tentativa de identificação das problemáticas mais relevantes de cada criança/adolescente/família (http://www.dgs.pt/upload/membro.id/ficheiros/i015903).
Este documento foi elaborado por técnicos experimentes, numa equipa coordenada por Cristina Marques, Teresa Cepêda, com a colaboração de  Paula Barrias, Paula Correia, Teresa Goldschmidt (Psiquiatrias  da Infância e Adolescência).

Sei a falta de técnicos que possam responder de forma eficaz a todas as solicitações, às tais crianças referidas que se situarão entre os 10 e os 20%. Algumas que conhecemos a serem acompanhadas nos Departamentos de Pedopsiquiatria, têm consultas aí uma vez por mês. Basta a família faltar um ou outra vez, mais as férias, e terão num ano umas oito consultas. Não há evolução possível… Pelas conversas que tenho tido com os profissionais dessas equipas, as reuniões prévias com os técnicos de saúde dos cuidados primários permitem-lhes fazer um rastreio, a fim de diminuírem os casos que acompanharão, por serem os mais graves, ficando os outros a cargo de psicólogos dos centros de saúde. A estes técnicos referenciam as escolas, pois é nelas que os sintomas primeiro surgem, sobretudo os de comportamento. É nelas que as crianças passam a maior parte dos seus dias…

 

About these ads

4 comments

  1. Pingback: OS POSTS MAIS LIDOS – AS ESTRELAS CONTINUAM A CINTILAR | A Viagem dos Argonautas

  2. Pingback: OS MAIS LIDOS | A Viagem dos Argonautas

  3. Pingback: LISTA DOS MAIS LIDOS | A Viagem dos Argonautas

  4. Pingback: OS MAIS LIDOS – LISTA EM 31 DE JULHO | A Viagem dos Argonautas

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 1.460 outros seguidores

%d bloggers like this: