Consultório Linguístico -VIII – por Magalhães dos Santos

 

 

Chegou-me uma pergunta que eu também… já tinha formulado a mim mesmo. Vamos a ela:

 

Deve dizer-se CONSULTORIA ou CONSULTADORIA?

 

A pergunta é fácil de fazer, a resposta é que (para mim…) não o é assim tanto…

 

O Porto Editora 8ª (na minha opinião, o melhor dos dicionários portugueses acessíveis) regista as duas palavras mas dá preferência a CONSULTADORIA, porque em CONSULTORIA remete para a primeira, E aí dá a seguinte definição: “Lugar ou gabinete onde se dão consultas; repartição onde se procuram informações ou esclarecimentos; lugar onde se dão ou se fazem consultas; lugar de trabalho ou atividade de consultador ou consultor”. (Veremos, lá para o fim, que estão aqui reunidas duas definições que talvez sejam… contraditórias). Vejam só a minha baralhação…

 

Encontro uma firma que propõe:

 

 ??? Consultadoria Internacional de Segurança, é uma empresa especializada em consultoria de segurança e defesa e na formação e aperfeiçoamento do … Outra firma que propõe: ??? – Contabilidade e Consultadoria, Unipessoal Lda Actividades de contabilidade e auditoria; consultoria fiscal. Outra firma que propõe: ??? Consultadoria e Auditoria de Empresas Lda Sulaccount-Consultoria em Gestão e Contabilidade Lda Portugal > Beja > Beja Os Senhores Passageiros e membros da tripulação não ficam baralhados, como eu? Parece que as duas palavras se empregam indistintamente, não lhes… parece?

 

Recorro ao DICIONÁRIODE DÚVIDAS, DIFICULDADES E SUBTILEZAS DA LÍNGUA PORTUGUESA, das Dras. Edite Estrela, Maria Almira Soares e Maria José Leitão e aí leio que CONSULTADORIA vem do latim CONSULTATOR-ORIS, “aquele que vai consultar”; ao passo que CONSULTORIA vem de CONSULTOR-ORIS, o conselheiro, aquele que presta a informação.

 

Como já vimos, o Porto Editora – 8ª dá guarida às duas grafias.

 

Já o Houaiss (brasileiro), o mais completo dicionário da Lingua Portuguesa, só regista o CONSULTORIA, “em coerência com outras formações semelhantes: REITOR – REITORIA; DIRETOR – DIRETORIA”, a que acrescento outro exemplo: FEITOR – FEITORIA.

 

Depois disto tudo… parecem-me ambas corretas, ambas têm bons antepassados, têm muito ADN comum mas não deixam de ter significados diferentes, diferenças essas que o Porto Editora não põe em relevo. Escolhamos, pois, em cada ocasião, a palavra mais apropriada às circunstâncias. E, já agora, recordem que o doente é que CONSULTA o médico, vai consultar o médico ao consultório do clínico, o doente é o consulente e o médico o CONSULTOR.. Mas um médico pode muito bem ir consultar… um advogado, ser o consulente que vai consultar o causídico, pedir-lhe o parecer, no consultório deste.

 

Mas, já que estou com a mão nestas indigestas massas, sempre lhes confesso que antes me quero num hospital do que num tribunal. No primeiro, procuram devolver-me a saúde. No segundo “tratam-me da saúde”, não me restituem nadinha de nadinha e deixam-me sem conserto…

 

Liiiiivra!

 

Nota dos coordenadores:

 

Por problemas de agendamento, não foi possível incluir esta rubrica na programação de ontem, Sábado, como era devido – pedimos desculpa.

Leave a Reply