É preciso avisar toda a gente – Homenagem a João Apolinário

 

(Adão Cruz)

 

 

João Apolinário, poeta e jornalista português. Militante antifascista. Nasceu em 18 de Janeiro de 1924 em Belas, Sintra, Portugal e morreu em Marvão, no dia 22 de Outubro de 1988. Por perseguição política, esteve exilado no Brasil durante vários anos. Passam hoje 23 anos sobre a sua morte. Foi ele quem disse que “é preciso avisar toda a gente”, poema do seu livro “Morse de Sangue”, versos memorizados numa cela do Forte de Peniche:

 

É preciso avisar toda a gente

 

dar notícias informar prevenir

 

que por cada flor estrangulada

 

há milhões de sementes a florir.

 

É preciso avisar toda a gente

 

segredar a palavra e a senha

 

engrossando a verdade corrente

 

duma força que nada detenha.

 

É preciso avisar toda a gente

 

que há fogo no meio da floresta

 

e que os mortos apontam em frente

 

o caminho da esperança que resta.

 

É preciso avisar toda a gente

 

transmitindo este morse de dores.

 

É preciso imperioso e urgente

 

mais flores mais flores mais flores.

 

 

 

 

One comment

  1. Passados trinta anos sobre a morte de João Apolinário encontro essa homenagem tão bela quanto singela.
    Obrigada!
    Sou Maria Luiza Teixeira Vasconcelos, viúva do Poeta.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: