Ou Decapitamos o Grande Capital, ou ele Decapita-nos a nós – por Mário de Oliveira

 

(Publicado em 21-10-2011 em Fraternizar)

 

Podemos correr e saltar. Convocar todo o tipo de Conferências e de Encontros de especialistas para debater o magno Problema Financeiro de momento, que está a Matar, Roubar e Destruir os Povos e o próprio Planeta. Enquanto não Decapitarmos o Grande Capital, na nossa própria mente, sempre viveremos em Guerra Financeira, hoje, e pela primeira vez, Global. Uma Guerra Mundial. Sem armas. Sem bombardeamentos. Apenas algumas montras partidas. Alguns carros incendiados. Alguns activistas mais frenéticos assassinados. Os próprios Governos das Nações e os Parlamentos das Nações estão a trabalhar dia e noite para o Grande Capital. O mais que pretendem – ingenuidade política, a deles, ou o cúmulo da Hipocrisia, o deles – é que o Grande Capital seja menos Cruel, menos Assassino, menos Ladrão, menos Destruidor. Mas a fase histórica do Capital parecer que não é tão perverso como o pintam, já não existe mais. Hoje, o Grande Capital é o único Senhor, o único Patrão, o único Dono do Mundo.

 

Desde a sua concepção e nascimento – o Cristianismo está na sua génese ou origem, tanto o Cristianismo católico romano, como o Cristianismo Protestante – o Capital é de sua natureza, Mentiroso e Assassino. Nasceu para Matar, Roubar, Destruir as Populações, os Povos e o próprio Planeta. Esperar do Capital que resolva os problemas das Populações e dos Povos, é o mesmo que esperar que a raposa proteja as galinhas na capoeira, ou que o lobo defenda o rebanho de ovelhas ou de cabras dos possíveis ataques de cães esfaimados. Desde que o Capital se autonomiza da Economia, nunca mais as Populações e os Povos têm mão nele. A princípio, enquanto ele é pouco acumulado e pouco concentrado, ainda se deixa domesticar e controlar. Como um lobo-menino. Nem sequer para comer, é capaz de matar o cordeiro que passa ao seu alcance. Tem de ser o pai lobo a fazê-lo e trazê-lo para ele comer. Esse período histórico, em que o Capital é ainda controlado e mais ou menos domesticado, não volta mais.

 

O mal é o Capital ter sido concebido e ter nascido. Só por isso, o Cristianismo que está na sua génese, ou origem, deveria ser simplesmente banido da vida dos Povos. Pelo menos, não ser seguido por ninguém. Porque, uma vez concebido e nascido, o Capital desenvolve-se em menos de dois séculos. E, neste Século XXI é absolutamente incontrolável, indomesticável. E aqueles institucionais do Mundo que nós, Populações e Povos, ingenuamente, pensamos que podem ter mão no Grande Capital, como é o caso dos Governos das Nações, já estão todos a trabalhar para ele dia e noite. Todos os grandes cérebros, prémios Nobel da Economia, incluídos, estão todos a trabalhar para ele dia e noite. Os chorudos salários que auferem e as inúmeras mordomias que usufruem, não enganam. É a paga do Grande Capital pelos serviços prestados, a toda a hora e instante. Já se deram conta de que todos os prémios Nobel, da Literatura ao da Paz, da Medicina ao da Economia, são todos prémios em Dinheiro, mais de um milhão de euros /dólares, cada um? O cheque com cobertura não engana. Tem o selo, a assinatura do Grande Capital.

 

O nosso Mundo está Hoje num Abismo sem saída. Quem nos vier dizer que ainda há saída, é Mentiroso. E ao serviço do Grande Capital. Diz-me como vives, digo-te quem és. Diz-me de onde te vêm todas essas facilidades com que vives, no meio da Global Aflição das Populações e dos Povos, e dir-te-ei quem és. A Verdade, na presente situação da Humanidade que, se for Acolhida-Praticada por nós, Populações e Povos, nos faz Livres e Autónomos, Seres Humanos e Povos, é apenas esta: Ou Decapitamos o Grande Capital, ou ele Decapita-nos a nós. Digo o Grande Capital. Não digo os Grandes Capitalistas. E como Decapitamos o Grande Capital? Só o Vento responde a semelhante Pergunta. E que nos responde o Vento? Ou Decapitais o Grande Capital na vossa própria mente, onde ele já está alojado, como o único Deus, o único Senhor, o único Patrão, o único Dono do vosso ser e do vosso viver, ou ele Decapita-vos a vós. Aliás, é já o que está a fazer Hoje em grande escala.

 

E como conseguimos, nós, Decapitar o Grande Capital na nossa própria mente?! E o Vento responde: Só há uma via. Ou ides por ela e Vivereis e fareis Viver a muitas, muitos, ou sois Decapitados e contribuis, uns mais, outros menos, para Decapitar a muitas, muitos. É esta, a via: Cada uma, cada um de vós, tem de Ser e fazer-se Pobre. Por Opção livre e sábia. Só deste modo, ficareis livres do Grande Capital, que deixa de vos ter como reféns, seus. E, a partir desta Opção de fundo, tudo o mais vem por acréscimo, como logo vereis. Porque precisais de um mínimo de bens para viver. Mas já não podeis viver /trabalhar, como estais a viver /trabalhar, para satisfazer os devoradores apetites do Grande Capital. Ao Grande Capital, haveis de o Matar à fome. Porque nunca ele deveria ter nascido.

 

O Cristianismo que está na sua génese é, por isso, a Grande Mentira e o Grande Assassínio Institucional. Jesus, o filho de Maria, Crucificado pelo Cristianismo na Cruz do Império de Roma, é a Grande e Definitiva Prova. A Grande Revelação. Por isso é que o seu Nome nunca mais é pronunciado. E as suas Práticas Económicas e Políticas Maiêuticas, nunca, até hoje, foram estudadas e prosseguidas. E os seus Duelos Teológicos Desarmados são sistematicamente silenciados. Ai dos Ricos! – diz Jesus. E logo acrescenta, como alternativa, Felizes os Pobres por Opção.

 

Quem insistir em dizer outra coisa às Populações e aos Povos, é Mentiroso. E está ao serviço do Grande Capital. Mesmo que vista de Madre Teresa de Calcutá! Ou de Beato Papa João Paulo II. *

Leave a Reply