DIA DAS BRUXAS por Clara Castilho

Pegou a moda de os meninos se mascararem neste dia, imitando os costumes dos Estados Unidos da América. Porque os nossos eram outros. Nas escolas, levam para casa fotocópias com bruxas para colorir. Será que as crianças não têm representações internas de bruxas e não são capazes de as desenharem? É o corte da imaginação e o apelo à não diferenciação – todos fazem igual!

Nos jardins de infância as crianças mascaram-se. Os pais gastam dinheiro em vassouras, chapéus e capas que os supermercados lhes põem debaixo do nariz e a que acedem para entrar na carneirada ou para evitar birras dos rebentos.

De facto, este data é assinalado em muitos países, no dia 31 de Outubro, véspera do dia de Todos os Santos. Dizem que tem mais de 2500 anos, tendo origem no povo celta. Sendo para eles o último dia do verão, pensavam que os espíritos saiam dos cemitérios para tomar posse dos corpos dos vivos. Assim, para os afugentar colocavam, nas casas, objectos assustadores como, por exemplo, caveiras, ossos decorados, abóboras enfeitadas entre outros.

A festa tinha vários nomes como Samhain, Samhein, La Samon e Festa do Sol. Mas o que prevaleceu foi “Halloween”, adaptada de “All Hallows Eve”, que significa véspera do Dia de Todos os Santos. Acendiam-se fogueiras nas casas a partir das brasas de uma fogueira sagrada. As brasas eram levadas dentro de um nabo como se fosse um lampião. Daí,  os lanternas e lampiões dos irlandeses terem a forma de nabos e beterrabas. Ao emigrarem para a América, por comodidade, passou-se a utilizar abóboras.

 

Informações várias dizem que foi levada para os EUA pelos imigrantes irlandeses, em meados do século XIX. As crianças usam fantasias que pretendem meter medo e vão pelo bairro, de porta em porta, dizendo a frase “doçura ou travessura”, obtendo a oferta de guloseimas.

Durante a Idade Média, quando  passou a ser chamada de Dia das Bruxas por se considerar uma festa pagã, foi objecto de perseguição  e condenação durante a Inquisição. Para lutar contra este hábito a igreja católica cristianizou a festa, criando o Dia de Finados (2 de Novembro).

 

 

1 Comment

Leave a Reply