BELCANTO – Teresa Stratas – por Carla Romualdo e Carlos Loures

 

Teresa Stratas, soprano nascida no Canadá, em 1938, e de origem grega, estreou-se em Toronto, aos 20 anos, no papel de Mimi, de La Bohème.Dotada de uma grande intensidade dramática, e de um magnetismo pessoal que a fez receber o epíteto de “Baby Callas”, Stratas construiu uma carreira assente numa versatilidade surpreendente. Para além do repertório habitual de soprano (Mozart, Puccini, Verdi), estreou The Last Savage, de Menotti, The Ghosts of Versailles, de Corigliano, e foi a estrela da primeira apresentação integral da Lulu, de Alban Berg.

 

No final da década de 1970, conheceu Lotte Lenya, a viúva do compositor alemão Kurt Weil (Dessau, 1900 – Nova Iorque, 1950), que lhe cedeu as partituras de várias canções inéditas do marido. Lenya haveria de dizer que Stratas cantava as canções de Weil como se estas tivessem sido escritas para ela. Já nos anos 80, Stratas viajou para Calcutá, onde trabalhou com a Madre Teresa no orfanato e no hospital de Kalighat, experiência que haveria de repetir num hospital da Roménia, na década seguinte. 


Composta por Weil em 1934, Youkali: Tango Habanera começou por ser um instrumental para Marie Galante, um musical escrito em parceria com o  francês Jacques Deval. Em 1946, Roger Farnay escreveu a letra e a canção tornou-se uma das mais conhecidas do ciclo de canções de cabaret de Weil.

 


 

 

 

 

 

 

 

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: