POESIA AO AMANHECER – 73 – por Manuel Simões

Blas de Otero – Espanha

( 1916 – 1979  )

PEÇO A PAZ E A PALAVRA

Peço a paz e a palavra.

Escrevo

em defesa do reino

do homem e da sua justiça. Peço

a paz

e a palavra. Disse

“Silêncio”,

“Sombra”, “Vazio”,

etc.

Digo

“Do homem e da sua justiça”,

“Oceano Pacífico”,

o que me deixarem.

Peço

a paz e a palavra.

(tradução de Egito Gonçalves)

Nasceu em Bilbao. Obra poética: “Cántico espiritual” (1942), “Angel fieramente humano” (1950), “Redoble de conciencia” (1951), “Pido la paz y la palabra” (1955), “Ancia” (1958).

Leave a Reply