Pentacórdio para Domingo 23 de Dezembro

por Rui Oliveira

 

 

   No Domingo 23 de Dezembro consagra-se o que vínhamos prevendo, o apagamento dos eventos culturais públicos com a ressalva das sessões cinematográficas, algumas teatrais e a frequência das exposições de artes mais ou menos plásticas.

   Aproveitaremos então para chamar a atenção para algumas das mais importantes mostras cujo encerramento se aproxima, algumas mesmo antes de 2012 acabar.

         1 helio-oiticica-metaesquema-1958 2 helio-oiticica penetrável da Gal 3 seja-marginal-seja-heroi

                 Metaesquema                             Penetrável da Gal              “Seja Marginal, Seja Herói”

   Uma delas, das mais impressivas, está instalada no Museu Colecção Berardo (ao Centro Cultural de Belém) e intitula-se “Hélio Oiticica – museu é o mundo”.

HELIO-OITICICA-MUSEU-E-O-MUNDO-04-de-maio-de-2010   Vai encerrar a 6 de Janeiro de 2013 e está aberta todos os dias das 10h às 19h (com última entrada às 18h30) sendo a entrada gratuita (!).

   Dela diz Pedro Lapa, director do Museu : “A obra de Hélio Oiticica (1937 – 1980), que tem vindo a ser descoberta fora do Brasil, configura um dos momentos mais significativos do século XX. Esta exposição … constitui a mais ampla retrospectiva do artista com 117 obras, sendo algumas delas apresentadas nos espaços exteriores do Museu Coleção Berardo. Hélio Oiticica desenvolveu desde 1955 um percurso notável. Partindo da abstracção neoconcretista, procurou explorar novas vias para a pintura fora do quadro, criando dispositivos imersivos para o espectador, como os Penetráveis, ou os Parangolés, suscetíveis de serem vestidos.

mergulho do corpoAs suas instalações Tropicália e Éden deram às experiências concretistas uma viragem etnológica e política, a par da reclamação de uma outra relação com o tempo e o prazer. Muitos penetráveis, que abandonaram o museu, perseguindo novos caminhos para a pintura, integram a exposição, bem como a publicação dos seus escritos que permitem compreender como Hélio Oiticica projectou as principais problemáticas com que os ulteriores desenvolvimentos artísticos vieram a confrontar-se.  

   O vídeo abaixo dá uma razoável ideia da exposição e da forma da sua interacção com o público (o que não dispensa de forma alguma a visita presencial !) :

 

  

4 untitled4a caricatura-fernando-pessoa   Outra exposição  − essa sim que encerra a 29 de Dezembro – é “A VIAGEM – Caricaturas de António para a estação Aeroporto do metropolitano”, instalada na Galeria do Museu Bordalo Pinheiro  (Campo Grande, nº 382), de entrada gratuita, mas que o leitor só poderá ver na Quarta 26 (mas apresse-se) pois não está aberta aos Domingos, Segundas e Feriados.

   “Desfilam” nela algumas figuras do Portugal do século XX como “desfilam” na nova estação de Metro do Aeroporto, da responsabilidade do cartoonista António, a quem o Metropolitano de Lisboa encomendou a decoração artística da nova estação o que, para a caricatura, é sem  um momento “empolgante” pois foi a primeira vez que ela ocupou um lugar de destaque num espaço público, com esta dimensão e de carácter permanente.

   O Museu Bordalo Pinheiro considerou oportuno associar-se, expondo alguns dos estudos em desenho que o autor desenvolveu para chegar às representações definitivas que, uma vez passadas à pedra, deram lugar aos painéis. São também apresentados na Exposição um conjunto de fotografias que documentam os vários momentos técnicos da execução dos painéis e as fontes de inspiração para o desenho do artista que compreendem um conjunto diverso de suportes gráficos.

       5 DSC051106 securedownload 17 GAGO__~18 DSC05106 - Copy

 

 

 

paulo_martins_1   Para aqueles que pretendam saborear pequenos momentos de música ao vivo, restam espaços como os da FNAC onde, neste Domingo 23 de Dezembro, poder-se-á ouvir, p.ex. no espaço FNAC Colombo, às 21h30, o já experiente grupo “Sete Lágrimas” composto por Filipe Faria e Sérgio Peixoto, vozes e direcção, acompanhados por Tiago Matias, guitarra barroca e Rui Silva percussão, dedicados à música barroca em Portugal (e não só), aqui no Concerto de Abertura do 5º Festival Terras Sem Sombra :

 

PN1   Aqueles que gostem de conhecer novos valores, poderão passar pelo espaço FNAC do Chiado, às 15h, onde escutarão Emmy Curl, o alter-ego de Catarina Miranda, uma jovem cantora e compositora de 19 anos nascida em Vila Real que aí divulgará o seu recente (Novembro) álbum “Origins”. Mostramos-lhe o tema Mine do seu primeiro EP “Birds among the lines” :

 

 

 

(para as razões desta nova forma de Agenda ler aqui ; consultar a agenda de Sexta aqui)

 

 

 

1 Comment

Leave a Reply