Pentacórdio para Segunda-feira 18 de Março

por Rui Oliveira

 

 

 

   Na Segunda-feira, 18 de Março a Fundação Calouste Gulbenkian recebe pela primeira vez no seu Grande Auditório, às 21h, a notável pianista japonesa Mitsuko Uchida, à frente da Mahler Chamber Orchestra que dirigirá do piano.mitsuko Uchida at piano

   Hoje, aos 65 anos, já nada tem a provar a pianista que, tocando desde os três anos no Japão, ganhara em Viena aos 19 anos a Beethoven Competition e viera depois para Londres, de onde desenvolveu a sua carreira, sempre com uma particular preferência por Mozart de quem diz, em entrevista recente  «a música de Mozart é a essência da vida humana e torna-se mais bela com o tempo. Fala-nos de formas diferentes em momentos igualmente diferentes. É essa a sua beleza».

   Daí que seja natural a relevância que lhe é dada no programa desta noite :

 

      Wolfgang Amadeus Mozart  Concerto para Piano e Orquestra nº 17, em Sol maior, K. 453

      Béla Bartók  Divertimento, Sz. 113

      Wolfgang Amadeus Mozart  Concerto para Piano e Orquestra nº 25, em Dó maior, K. 503

 

   Eis como Mitsuko Uchida concilia a direcção da orquestra (aqui a “Salzburg Camerata”) com a sua execução pianística na gravação integral de um outro concerto de Mozart, o Concerto para Piano e Orquestra nº 20 em Ré menor, K.466 :

 

 

 

 

odysseia dos tysicos   Quem se deslocar à Sala dos Espelhos do Palácio Foz, às 18h, poderá assistir a um Recital de Violoncelo, Canto e Piano de entrada livre, numa iniciativa do “Movimento Patrimonial pela Música Portuguesa” que intitulou “Odysseia dos Tysicos, soirée literária e musical”, onde os cantores Anna Thomaz (soprano) e Carlos Monteiro (tenor) serão acompanhados por Nuno M. Cardoso (violoncelo) e Edward Luiz Ayres d’Abreu (piano) na interpretação dum programa que contem obras de Alfredo Keil, Ruy Coelho, David de Souza, Freitas Gazul, João Arroio, Francisco Bahia, Augusto Machado, Júlio Neuparth e Raul Pereira.

   Para ver o programa em pormenor : http://www.facebook.com/events/234008926736470/

 

 

 

marouan-benabdallah 1 - Copy   Também ao fim da tarde, aqueles que seguem a “Festa da Francofonia”  recentemente lançada pela Embaixada Francesa (e não só) tem no Auditório do Institut Français de Portugal, às 19h, um recital de piano do pianista francófono, marroquino e húngaro, pela primeira vez em Portugal, Marouan Benabdallah, diplomado pela Académie Franz Listz de Budapeste e convidado de diversos festivais musicais, entre eles Gstaad, Castleton, Aspen, Pékin, tendo mesmo actuado em salas de música de prestígio no mundo, como o Carnegie Hall de Nova York ou o Teatro Colon de Buenos Aires. Em 2003 foi o vencedor do “Andorra International Piano Competition”.

   Numa co-produção Institut français du Portugal, Embaixada do Reino de Marrocos, com o apoio da Antena 2 e da Fundação Calouste Gulbenkian, entre outras entidades, o programa que se irá ouvir inclui obras de :

 

      Béla BartókMikrokosmos, selection des cahiers 5 et 6

      Béla Bartók2ème Elégie, op.8/b

      Béla Bartók2ème Fantaisie, extrait des Quatre pièces pour piano

      Béla Bartók Scherzo, extrait des Quatre pièces pour piano

      Claude Debussy Images, 2ème cahier

      Alexander N. ScriabinDeux poèmes, op.32

      Alexander N. ScriabinSonate nº4 en Fa dièse majeur, op.30

 

   Ouçamos aqui como Marouan Benabdallah interpretou a primeira peça do programa, Mikrokosmos de Béla Bartók na “Arthur Rubinstein Piano Competition” em Tel Aviv em Maio de 2011 :

 

 

 

 

                                                1 Narjiss Nejjar  2 Mohamed Mouftakir  3 Hicham Lasri

4bdfe938-5b7f-11e0-a6a5-3b27becdba46   Curiosamente é também no Institut Français de Portugal que decorre, nessa noite às 21h, dentro da Festa da Francofonia e numa organização ainda da Embaixada de Marrocos, a projecção do filme “Terminus des Anges” (Marocos, 2009), de Narjiss Nejjar, Mohamed Mouftakir e Hicham Lasri (em cima nas fotos), com as interpretações de Sanna Akroud, Nadia Niazi, Salah Bensalem, Bouchra e Driss Roukh, entre outros actores.

   São três histórias curtas. Três personagens que se cruzam num mesmo drama. Três janelas sobre a ignorância, a estigmatização e a solidão face à negação da doença (HIV Sida). Uma trilogia na qual a narração se articula em torno de personagens que se assemelham a nós ou com as quais nos poderíamos ter cruzado um dia. Uma ficção que coloca as palavras no lugar de silêncios envergonhados.

   É este o seu filme-anúncio :

 

 

 

 

   Por último, ainda na área do cinema, « A arquitectura é olhada na Cinemateca  Portuguesa − diz o seu programa deste mês −, na semana de 18 a 22 de Março, cujas sessões das 19h30 propõem uma série de filmes de Heinz Emigholz sobre obras desenhadas por importantes arquitectos modernistas, nomeadamente por Rudolph Schindler (imagem junto), Bruce Goff, Adolf Loos, Louis Sullivan, Friederich Kiesler e Robert Maillart. Mostrados pela primeira vez na Cinemateca, estes filmes fazem parte de uma série intitulada “Architektur als Autobiographie”, em que a arquitectura é filmada como uma “autobiografia” de quem a desenhou.Loos-Ornamental

   Criador multifacetado, Emigholz é um cineasta cujos primeiros filmes datados da década de setenta, revelavam já o seu diálogo com a arquitectura e uma reflexão sobre a paisagem e sobre o espaço.

   O programa encerra com uma sessão de novos trabalhos em vídeo de Sérgio Taborda, autor desta proposta. Dialogando com os filmes de Emigholz, os vídeos de Taborda complementam uma outra série, mostrada em Janeiro de 2012».

   Nesta Segunda-feira, 18 de Março, na Sala Luís de Pina, às 19h30, é projectado “Schindlers Häuser” (“Casas de Schindler”) de Heinz Emigholz (Alemanha, 2007 – 99 min, legendado em inglês) que mostra quarenta edifícios concebidos pelo arquiteto austro-americano Rudolph Schindler entre 1931 e 1952. Aluno de Otto Wagner e de Adolf Loos, e profundamente influenciado por Frank Lloyd Wright, o seu trabalho na Califórnia é um exemplo admirável da arquitectura moderna.

   A programação do ciclo está em  http://www.cinemateca.pt/programacao.aspx?ciclo=248

 

 

 

(para as razões desta nova forma de Agenda ler aqui ; consultar a agenda de Sábado aqui)

 

 

 

 

1 Comment

Leave a Reply