“OS LIVROS CHEIRAM A PALAVRAS” – por Clara Castilho

Imagem1Temos procurado diversificar o mais possível este espaço reservado ao livro, enquanto palco privilegiado da palavra, e também a livros que vão sendo publicados. Também a livros que, não sendo novidades editoriais, são obras de grande qualidade.  Hoje, Clara Castilho fala-nos dos livros destinados a crianças.

Os livros são mediadores entre a criança e o meio, entre o passado e o futuro, as experiências do real e as do imaginário.

 A maior parte das crianças gosta da magia dos livros. Os animais podem falar, as bruxas têm poções mágicas, as fadas são boazinhas e os heróis triunfam. Podem identificar-se aos heróis e por momentos terem os seus poderes. Podem “beber” a sua cultura.

As histórias podem distrair mas também despertar a curiosidade das crianças. Devem estimular a imaginação, ajudá-las a e esclarecer as suas emoções e sugerir soluções para os problemas que as perturbam.

Litera_Art 16

Vem isto a propósito da livraria “Cabeçudos” que existe desde  2010. Dedica-se à literatura infanto-juvenil. Não lhe chegando as livrarias que já tem em Lisboa,  criou uma livraria itinerante para promoção da leitura, em todo o país. Na sua carrinha  cabe cerca de uma tonelada de livros.

O projeto tem o apoio de três organismos, na vertente de promoção de hábitos de leitura entre os mais novos – Plano Nacional de Leitura (PNL), Direcção Geral do Livro, Arquivos e Bibliotecas (DGLAB) e da  Rede de Bibliotecas Escolares (RBE).

cabecudo

Podem obter mais informações em http://www.cabecudos.com/default.php.

Neste vídeo podemos ver como, para algumas crianças os livros têm  cheiro, “têm sabor a qualquer coisa que cheira bem”, “cheiram a palavras, a histórias”….

Leave a Reply