Entre Sócrates, Relvas e Sarkozy quantos mais? Por Júlio Marques Mota

(continuação)

Texto seleccionado e traduzido por Júlio Marques Mota, e que se publica em seguimento do que ontem se publicou à mesma hora.

Sarkozy terá ele verdadeiramente obtido o seu diploma de mestrado. Sem dúvida…

Disponível no site Huffingtonpost.fr, no endereço:

http://archives-lepost.huffingtonpost.fr/article/2009/03/06/1447336_le-diplome-de-dea-de-sarkozy-n-est-pas-bidon.html

Um professor diz que Nicolas Sarkozy “não obteve o seu diploma ” de DEA[1] em ciências políticas , em Nanterre, no  ano lectivo 1978-1979. A Universidade desmente.

diplomas - ILegenda. Nicolas Sarkozy na primária . (Montage Le Post.fr) |

É o  quê, esta história

26 de Fevereiro, em plena mobilização dos professores-investigadores, o professor de ciência política Alain Garrigou publicou  no site da Fondation Copernic e de Mediapart um texto intitulado “Sarkozy e a Universidade – vingança pessoal de um cancro”. Um texto retransmitido em muitos sites ou blogs desde há  uma semana, especialmente  o membro do Jflaunay Post na sua página, um blog  “de académicos em  luta” ou por um membro de Désirs d’avenir.

Neste texto, Alain Garrigou, que é um professor em Nanterre desde 1992 e autor de vários artigos no Le Monde Diplomatique, refere-se aos  estudos “bastante medíocres ” de Nicolas Sarkozy, lembrando que ele não tem diploma nenhum diploma de IEP Paris ou observando que ele obteve o seu certificado de aptidão  para a profissão de advogado à justa, com uma pontuação de 10 dos 20. E as afirmações apoiadas em documentos:

diplomas - II

1.  Para este professor, “Sarkozy não obteve o seu diploma ” de  DEA

Acima de tudo, Garrigou  diz que “Nicolas Sarkozy não obteve o seu diploma” de DEA em ciências políticas  em  Paris-X  em Nanterre durante o ano lectivo de 1978-1979.

No site do Elysée, no entanto, está escrito que Nicolas Sarkozy obteve este diploma “com louvor”, sem contudo aí colocar a data em que obteve o diploma “, sublinha o jornal Le Monde.

diplomas - IIIUne capture d’écran du site de l’Elysée.

Em 2007, a pedido de  Alain Garrigou, “o Presidente da Universidade referiu  um documento   que atesta o diploma ” de Nicolas Sarkozy, indica o Monde. fr.

Mas Alain Garrigou  afirma que no caso de Nicolas Sarkozy  a decisão foi adiada a quando da    primeira sessão  em Outubro-Novembro de 1979.

Há alguns meses atrás, o universitário encontrou um documento que ele considera como  “prova real”. É a acta da deliberação do júri da primeira sessão:

diplomas - IV

Neste  documento, está escrito que Nicolas Sarkozy tem notas de seminários, 15, 17 e 16. Está escrito que ele não passou na prova escrita nem a tese. De repente, o examinador escreveu “adiada” na coluna da direita:

diplomas - V
Alain Garrigou diz também que a acta do processo da segunda sessão, em fevereiro de 1980, “desapareceu dos arquivos da Universidade”. Este é ” o  único que  falta em quarenta anos de existência do  DEA”, assegura ao jornal Le Monde.

2. A Universidade desmente


Contactado pelo  jornal Le Monde. “muitos professores do DEA expressaram-se  como sendo incapazes  de dizer se Nicolas Sarkozy tinha sim ou obtido o seu diploma “, escreveu o jornal .

Do seu lado,  a Universidade disse ao Le Monde que após investigações  confirma que  Nicolas Sarkozy  se “formou   na sessão de Outubro e Novembro de 1980″, com uma média de 14 sobre  20, correspondente ” suficiente “.

A Universidade emitiu uma declaração sobre o caso, nesta sexta-feira:

“Ao contrário do que alguns sites disseram desde o dia 2 de março”, Paris X “deseja esclarecer que, de acordo com os seus registros, regularmente   conservados  pelo   serviço dos diplomas, o jury da pós-graduação  dos  DEA de  Systèmes et structures politiques admitiu no dia 4 de Novembro de 1980 com a menção satisfaz bem o estudante Nicolas Sarkozy de Nagy”

O comunicado afirma  que Nicolas Sarkozy “não passou  duas provas   da primeira sessão de 6 de novembro de 1979”, antes de ser admitido em Novembro de 1980.

Por outro lado, o comunicado  da Universidade não menciona a segunda sessão de Fevereiro de 1980.

Muito surpreendido com este desmentido , Alain Garrigou pena que nada disto se aguenta de pé . Ele afirma ainda : “a segunda sessão do DEA foi realizada em Fevereiro de 1980. O candidato não conseguiu passar a sua sessão de Novembro de 1980 (…) ou então é a confirmação de que havia irregularidades graves”.

Em sentido oposto,  um vice-presidente da Universidade responsável pela comunicação salienta que ” se podia  e ainda se pode  fazer o seu DEA em dois anos. Não há nada de anormal nisso. Para o ano em questão, existem oito ou nove casos semelhantes “.

______

[1] DEA, diploma de estudos aprofundados, corresponde ao nosso mestrado

Leave a Reply