TORNE-SE “CONTRATÁVEL”- por Joana Domingues

Imagem1

A situação económica em que nos encontramos apela a medidas estratégicas de promoção pessoal, profissional e social.

Por estar numa situação de desemprego não deve deixar por isso de ter em conta alguns aspetos importantes na sua vida e que vão condicionar a abertura de algumas portas,  evitando desta maneira o ciclo monótono em que se pode tornar o seu dia-a-dia por falta de uma atitude pró-ativa. Pesquisas científicas apontam para o desenvolvimento do estigma do parado, adjacente a presente conjuntura socio-económica. O estigma do parado consolida-se quando se deixam de realizar atividades tanto dentro como fora de casa, deixar de cuidar de si mesmo e aos que o rodeiam, podendo chegar a culminar num quadro clínico de depressão.

Se está desempregado:

Ficar em casa não é solução Reencontrar velhos amigos/ conhecidos e partilhar a situação atual pode criar novos motores de busca e ajudar na resolução do seu problema.

Não deixe de sair com os seus amigos O amigo ou o amigo do amigo sempre têm alguma novidade ou ideia para partilhar sobretudo se estão empregados, as redes socias são cruciais neste momento da sua vida.

Desenvolva as suas competências e capacidades agora que tem mais tempo livre-Atualize os seus conhecimentos ou tire partido deles, não deixe estagnar as suas competências, a experiência e o exercício são importantes nem que seja como voluntariado.

Seja Polivalente Pense se existe alguma competência que gostasse de desenvolver e se esta permite um retorno imediato no mercado de trabalho, faça um estudo das áreas com mais saída no mercado laboral e se puder invista em si, já que tempo não lhe falta.

Persiga um sonho e nunca desista Persiga um sonho com convicção, é a única maneira de começar a mudar o mundo, cada um em particular. Os objetivos profissionais pelos quais luta, vão permitir implicar-se mais na sua vida, o que vai fazer com que se sinta vivo e ganhe forças para seguir em frente.

O boca a boca e o cara a cara– Se anteriormente se disse que divulgar o seu estado de desemprego seria uma boa indicação, em alguns casos e sobretudo em algumas cidades/regiões, funciona também ir diretamente ao local afim, e propor-se ou apresentar-se para a oferta de trabalho.

Largue o sofáO sedentarismo nunca foi aliado da saúde, muito menos da pretensão de busca de trabalho, é contra-produtivo querer levar a cabo uma tarefa quando os únicos meios para realiza-la são estar todo o dia no sofá a espera que caia uma oportunidade.

Criar presença Online- O mediatismo da internet e consequentemente a presença de redes profissionais de forma Online no Facebook, LinkedIn e Twitter permitem seguir empresas e conhece-las de forma online, funciona também como um primeiro contato, permite dar-se a conhecer a si e ao trabalho que realizou até a data.

Mude e ajude a mudar a mentalidadeTrabalhar de forma online, semi-presencial ou de maneira presencial ainda que não seja a tempo inteiro é uma ótima forma de continuar uma rotina de trabalho até surgirem novas oportunidades e propostas profissionais.

Entupir caixas de correio (eletrónico) já era Enviar currículos não é um trabalho a tempo inteiro como diz o velho ditado, para quê candidatar-se a infinitas ofertas laborais se para metade delas não é o candidato que procuram e onde como tal para mais de metade delas criará desilusão por não obter uma resposta. O melhor mesmo é optar por aprofundar os itens acima descritos.

E depois disto, vale a pena continuar sentado ??!!

                                                                                                               

Leave a Reply