A ESCOLA DO PARAÍSO de José Rodrigues Miguéis – por José Brandão

José Rodrigues Miguéis é, sem dúvida, um dos maiores escritores portugueses do século XX e Escola do ParaísoImagem1 um dos seus romances mais representativos. A edição da Editorial Estampa, de 1982, poderá ser comprada em alfarrabistas. Mas há edições mais recentes que podem ser adquiridas em livrarias e através da Internet.  José Brandão, no seu trabalho A República nos livros de ontem nos livros de hoje, dedicou-lhe esta pequena resenha.

José Rodrigues Miguéis recorda a sua primeira infância num dos melhores romances portugueses. A cidade do princípio do século, os primeiros automóveis, a cidade iluminada a gás, dos teatros do Príncipe Real, do animatógrafo, a cidade que acabava na Rotunda, para lá os campos de corridas ao Campo Grande.

 Os hábitos, a carbonária, a aristocracia decadente, o regicídio e a proclamação da I República. As profissões, os portugueses e galegos que chegavam à capital. Tudo contado magistralmente pelos olhos de um menino que cresceu a ver o brilho do sol das sacadas pombalinas viradas ao Tejo. Menino que reteve minuciosamente a memória das cores, dos cheiros, das gentes e de tudo quanto foi sendo, intensamente, o seu mundo.

 

Leave a Reply