Ernesto Guerra da Cal: Ramalhete de Poemas Carnais, “In Memoriam” de Ricardo Carvalho Calero – I Esfinge

peninsula_sempre-galiza

Ernesto Guerra da Cal – ler, reler e partilhar

os sete poemas de:

Ramalhete de Poemas Carnais

“In Memoriam” de Ricardo Carvalho Calero

R A M A L H E T E

DE

P O E M A S

C A R N A I S

“In Memoriam”
de
R i c a r d o  C a r v a l h o  C a l e r o

Velho Amigo
e
grande Poeta amatório

“The delirium of flesh
the lovely dance
that ends in nakedness”.

RAD CALAGUER

I.M. Carvalho Calero/ G. da C.

I
ESFINGE

Muito antes de sentir
nas narinas da ALMA
o aroma
íntimo
intenso
nocturno
feminino
da
MAGNÓLIA indizível
do
teu
SEXO

Muito antes de gostar
na língua da minha ALMA
o sabor
mel e leite
lírio e rosa
dos
biquinhos direitos
dos
teus
PEITOS
tive
o
presentimento
do
teu
nu CORPO infindo
e
das
vias sem termo
do
labirinto cego
da
tua
CARNE
isolada e deitada
no meio
do
DESERTO

ESTORIL
Primavera
1990